Rolling Stones de volta à cena com “A Bigger Bang” – Revista Eletricidade

Rolling Stones de volta à cena com “A Bigger Bang”

ROLLING STONES - FOTO: DIVULGAÇÃO

Depois de um longo jejum, o último disco de inéditas “Bridges to Babylon” saiu em 97, os fãs dos Rolling Stones não têm mais do que reclamar.

“A Bigger Bang” traz os Rolling Stones de volta, não só à cena musical, mas com a sua primeira coleção de inéditas à altura da história da banda, desde “Steel Wheels” (89).

Com suas 16 músicas, o lançamento é um dos mais longos da carreira dos Stones, só perdendo para o clássico “Exile on Main Street” e também um dos mais variados; das baladas ao blues tradicional e dele, ao rock básico, rasgado, com aquela sonoridade que se tornou uma marca registrada dos Stones, o disco mostra que a banda acaba de passar por um período musical especialmente fértil.

E tudo isso, quase cru, distante dos excessos das últimas décadas, construído basicamente em torno da levada da guitarra de Keith Richards e da bateria de Charlie Watts, o que hoje representa quase uma volta às origens, para uma banda que andou um pouco perdida na pirotecnia tecnológica dos últimos tempos.

Se musicalmente eles voltaram ao “básico”, as letras continuam buscando a boa e velha controvérsia de sempre; como na “homenagem” que os Stones prestaram ao neo-conservadorismo americano, a ótima “Sweet Neo Con” que sem rodeios, nem meias palavras, detona de vez com o “estilo George W Bush de ser”.

A BIGGER BANG - THE ROLLING STONESMas o repertório de “A Bigger Bang” merece a nossa audição atenta como um todo, do primeiro single “Rough Justice”, um rock com o DNA dos Stones, feito para incendiar o público nas apresentações ao vivo às já tradicionais “músicas do Keith”, que neste álbum são “This Place is Empty” e “Infamy”.

A balada “Streets of Love” e sua melodia delicada, já está em alta-rotação nas rádios brasileiras; mas é o blues “Back of My Hand”, que mostra aos mais desavisados do que a “Maior Banda do Mundo” ainda é capaz.

Com a imprensa musical insistindo em focar sua atenção mais na idade dos músicos, do que na própria música, os Stones parecem continuar seguindo alheios às línguas ferinas da crítica.

Não existe uma idade limite para se fazer boa música, uma verdade que os Stones descobriram no início de sua carreira, afinal, envelhecer em público, não parece nada difícil para alguém que tenha visto seus ídolos, deuses do blues como Muddy Waters ou Howling Wolf, envelhecendo com a tranqüilidade e sabedoria de quem se aproximava a cada novo trabalho da perfeição musical.

É o exemplo destes velhos bluesmen que a banda segue, atrás de uma perfeição que os brasileiros terão o prazer de conferir ao vivo, já que a nova tournê passa pelo Rio de Janeiro, em Fevereiro de 2006, com uma única apresentação na Praia de Copacabana.

Adriana Maraviglia
@drikared

Confira as Faixas de “A Bigger Bang”: 

1. Rough Justice
2. Let Me Down Slow
3. It Won’t Take Long
4. Rain Fall Down
5. Streets Of Love
6. Back Of My Hand
7. She Saw Me Coming
8. Biggest Mistake
9. This Place Is Empty
10.Oh No, Not You Again
11. Dangerous Beauty
12.Laugh, I Nearly Died
13.Sweet Neo Con
14.Look What The Cat Dragged In
15.Driving Too Fast
16.Infamy

Assista ao vídeo de “Rough Justice”:

Entre no Facebook e deixe seu comentário: