Tarot – Os mistérios da “Estrada da Vida” – Revista Eletricidade

Tarot – Os mistérios da “Estrada da Vida”

CARTAS DO TAROT - FOTO: REPRODUÇÃO
Uma bela tradição mística que remonta pelo menos alguns séculos e que até mesmo hoje, em nossos dias, onde não há mais quase nenhum espaço para crenças místicas, assume novas cores e ganha novos significados endossados até mesmo pela psicologia.

Estou falando do Tarot, um jogo de cartas que ninguém pode dizer com muita certeza de onde vem, nem quando surgiu, mas que tem sido usado como Oráculo pelo menos nos últimos 500 anos e ajudado, desta maneira, a desvendar muitos mistérios da vida humana.

E até antes, documentos encontrados em mosteiros franceses, datados do início século XII já proibiam o jogo de cartas entre os monges; mas historicamente, o primeiro baralho de Tarot foi desenhado em 1425 por Michelino da Besozzo, financiado pelo Duque de Milão Filippo Maria Visconti, acompanhava um livro de Marziano da Tortona e aparentemente serviu como fonte para um baralho ainda mais notável; produzido em 1440, o Visconti-Sforza mostra cenas cotidianas de nobres milaneses.

CARTA A PAPISA DO VISCONTI SFORZA TAROT Seu uso, acredita-se, ainda era de jogo de cartas e o mais interessante é que os baralhos eram extremamente valorizados, desenhados à mão, passavam de uma geração a outra inventariados junto com os outros “bens de família” como terras e joias.

As cartas ainda nem haviam recebido o nome de Tarot, no século XV, o conjunto de cartas era chamado de “Ludus Cartarum” e utilizadas para praticar um jogo chamado Tarocco ou Tarochino.

Também não há muita certeza sobre a etimologia da palavra Tarot, mas algumas fontes históricas indicam que ela vem do árabe turuk que significa “quatro caminhos”. Já outros autores afirmam que a palavra vem de uma expressão egípcia formada pelas palavras “Ta” (estrada) e “Ro” (real, verdadeira).

Estrada real ou caminho da vida, o fato é que ao contrário do que se imagina, sua utilização como oráculo surgiu muito tempo mais tarde, um detalhe importante é que apenas as mulheres podiam utilizá-lo para este fim, enquanto que era reservada aos homens a tarefa de criar novos baralhos e apenas eles os utilizavam como jogos de cartas.

A estrutura do baralho variou bastante ao longo dos anos, mas logo assumiu seu formato atual, com 22 cartas especiais consideradas trunfos, ou arcanos, e 56 cartas numeradas, 14 de cada naipe.

Com seu uso como oráculo já bastante difundido, apenas no século XVIII o mundo esotérico começou a levá-lo a sério, o primeiro sobre Tarot data de 1775, escrito por Antoine Court de Gebelin (1725-1784), nele o escritor aponta o Tarot como um sistema milenar egípcio.

Seus símbolos teriam saído diretamente do trabalho de Thoth – desu egípcio da magia e inventor da escrita.

Mais tarde, no século XIX, Eliphas Levy (1810-1875), outro autor proeminente dos meios esotéricos encontrou correspondência entre o Tarot e a Cabala Judaica, associando cada um dos 22 arcanos com os 22 caminhos da Árvore Cabalística.

Mais do que um sistema de leitura, o Tarot é um livro de símbolos, onde inúmeras situações da vida humana podem ser percebidas e vivenciadas, por isso o baralho pode fornecer um grande auxílio em nossa eterna busca pelo autoconhecimento.

Já no século XX o uso do Tarot como oráculo recebeu o estudo e o endosso do psiquiatra Carl Jung, que o utilizou como ferramenta em seu estudo sobre sincronicidades e o inconsciente.

Os 22 Arcanos

Sigo aqui a descrição de um dos baralhos mais tradicionais; o Tarot de Marselha, cujas origens remontam a 1650, pelo francês Jean Noblet. Seu baralho original encontra-se na Bibliothèque Nationale, em Paris.

Um dos melhores livros explicando o Tarot de Marselha foi escrito por Paul Marteau em 1949, além de escritor e esotérico, Paul chefiou a lendária gráfica de cartas Grimaud, que a partir de 1930 produziu os tradicionais baralhos do Tarot de Marselha.

CARTA I - O MAGO1. O Mago – O primeiro arcano é representado por um jovem de pé, que manipula objetos que estão sobre uma mesa à sua frente. Sua mão esquerda segura no alto, um bastão, enquanto que sua mão direita está abaixada sobre a mesa.
A ideia principal é que o Mago utiliza o bastão para captar o poder mágico que vem do alto e o emana na direção da mesa, que aqui simboliza o plano material. Sobre a cabeça do Mago, um chapéu no formato da lemniscata, símbolo do infinito.
Sobre a mesa vemos uma espada, símbolo dos esforços e das lutas; algumas moedas que simbolizam as aquisições e obras por realizar; um copo representa o naipe de Copas e simboliza o amor e o sacrifício.
Finalmente, o bastão que ele tem em mãos representa o naipe de Paus e complementa os quatro emblemas do Tarot.

Possíveis significados: Iniciativa, habilidade, poder de influência

CARTA II - A PAPISA2. A Papisa – Uma mulher, sentada em um trono, vestida com roupas pesadas, segura em suas mãos um livro e/ou chaves. Está no portal da alma humana e o guarda só permitindo a passagem a quem puder decifrar seu enigma: fidelidade e integridade.

Possíveis significados: Paciência, compreensão, intuição

CARTA III - A IMPERATRIZ
3. A Imperatriz
– Mais uma mulher, mas desta vez com roupas e aspectos mais leves do qua a austera figura anterior. Ela também está em um trono e tem uma coroa sobre sua cabeça, carrega um cetro e um escudo.

Possíveis significados: Crescimento, vivacidade, modificação

CARTA IV - O IMPERADOR
4. O Imperador
– Um homem, sentado em um trono, suas pernas cruzadas fazem o número 4. Tem uma coroa na cabeça, carrega um cetro e tem um escudo a seus pés. É uma figura de autoridade material

Possíveis significados: Estabilidade, ordem, continuidade

CARTA V - O PAPA 5- O Papa – Um homem austero, usa vestes sacerdotais e enquanto segura um cajado sacerdotal com uma das mãos, com a outra abençoa duas pessoas ajoelhadas à sua frente. Figura de poder, aparece como uma advertência de que se deve manter dentro da moral e da legalidade.

Possíveis significados: Percepção intuitiva, organização, virtude

CARTA VI - OS AMANTES6. Os Amantes – Duas mulheres e um homem, aparentemente vivem um triângulo amoroso. Acima dos três, o cupido encobre a figura do sol.

Possíveis significados: Momento de escolha, dúvida, livre arbítrio

CARTA VII - O CARRO7. O Carro – Uma carruagem puxada por dois cavalos, um claro e um escuro. Um homem na carruagem carrega um cetro e parece capaz de evitar que cada um dos cavalos puxe a carruagem para um dos lados.

Possíveis significados: Força e determinação, momento de partir para novos projetos

CARTA VIII - A JUSTIÇA8. A Justiça – Uma mulher sentada em um trono, segura em uma das mãos a balança e em outra a espada.

Possíveis significados: Equilíbrio, objetividade, decisão, “colher o que se plantou”

 

 

CARTA IX - O EREMITA

 

9. O Eremita – Um homem com longas barbas brancas, carrega em uma das mãos um cajado e em outra uma lanterna.

Possíveis significados: Introversão, auto descoberta, silenciar sobre o que se pretende fazer

 

 

CARTA X - A RODA DA FORTUNA10. A Roda da Fortuna – Uma roda, tem em seu topo uma esfinge alada, empunhando uma espada. De um lado, um animal sobe e de outro, um segundo animal desce.

Possíveis significados: Mudanças inesperadas, o alternar da sorte

 

 

CARTA XI - A FORÇA12.A Força – Uma mulher abre gentilmente a boca de um leão, não faz força, apenas utiliza seu poder pessoal para manter a fera sob seu controle

Possíveis significados: Domínio, vitalidade, sucesso

 

 

CARTA XII - O ENFORCADO12. O Enforcado – Um homem de ponta cabeça está preso pelo pé. Não luta para retomar o controle de sua própria vida, aceita sua situação com sacrifício.

Possíveis significados: Situação difícil, crise, resignação

 

 

CARTA XIII - A MORTE13. A Morte – Uma caveira carrega sua ceifa. No chão, mãos e cabeças ceifadas e pequenas plantas que brotam, indicando o renascimento.

Possíveis significados: O fim de uma situação, é necessário que algo termine para que aconteça um renascimento, um reinício

 

 

CARTA XIV - A TEMPERANÇA14. A Temperança – Um anjo sobre um rio carrega dois vasos. Ele tempera duas forças opostas, jogando água de um vaso para outro

Possíveis significados: Paz, conciliação, a paciência é uma virtude importante para a realização dos desejos

 

 

CARTA XV - O DIABO 15.O Diabo – Um grande demônio alado está sobre um muro que prende duas figuras humanas em correntes

Possíveis significados: Ambição, desejo, realização

 

 

CARTA XVI - A TORRE16. A Torre – Uma torre solitária é destruída por um raio. Duas figuras caem dela

Possíveis significados: Transformação, o fim possivelmente desastroso de uma situação, prejuízo

 

CARTA XVII - A ESTRELA 17. A Estrela – Uma mulher nua joga a água de seus dois jarros em um lago. No fundo as estrelas brilham. Depois do desastre a vida renasce com esperança

Possíveis significados: Sorte, otimismo, realização

 

 

CARTA XVIII - A LUA18. A Lua – Em primeiro plano um lagostim aparece dentro de um lago, dois cães latem/uivam ao redor do lago e pode-se ver no fundo, uma lua crescente e duas torres.

Possíveis significados: Fertilidade, inconsciente, anseios

 

CARTA XIX - O SOL 19. O Sol – Tudo é alegria nesta carta. Duas crianças brincam sob o sol

Possíveis significados: Alegria, sorte, prosperidade

 

 

 

CARTA XX - O JULGAMENTO20. O Julgamento – Um anjo, frente as nuvens, toca uma trombeta. Seres humanos nus se erguem de suas tumbas

Possíveis significados: renovação, transcendência, carma, novidades

 

 

CARTA XXI - O MUNDO21. O Mundo – Uma mulher seminua parece caminhar ou dançar no centro de uma guirlanda oval que simboliza o infinito. Em cada canto da guirlanda uma figura mitológica: no canto superior esquerdo, um anjo que simboliza o homem que transcendeu a matéria; no superior direito, uma águia simboliza o espírito planando sobre a criação; no canto inferior esquerdo, o touro simboliza o plano físico e no canto inferior direito o leão é a concretização do pensamento divino no plano físico.

Possíveis significados: A perfeição, o melhor momento, o ápice de uma situação é a melhor carta do Tarot

 

CARTA SEM NÚMERO - O LOUCO 22.O Louco – Um homem vestido com as roupas de bobo da corte, carrega no ombro uma trouxa. Em sua outra mão, leva um bastão e em uma de suas pernas, um cachorrinho se agarra.

Possíveis significados: O recomeço, um momento de evolução. O louco que se lança no abismo, ou em uma nova situação.

 


Adriana Maraviglia

@drikared

Fontes:

Tarot History
Tarotpedia

Entre no Facebook e deixe seu comentário: