São Paulo e Rio de Janeiro recebem exposição de Keith Haring – Revista Eletricidade

São Paulo e Rio de Janeiro recebem exposição de Keith Haring

KEITH HARING - FOTO: LENORE SEROKAParte importante da arte do século XX, a obra do americano Keith Haring será exibida em São Paulo e no Rio de Janeiro, a partir do dia 31 de julho. A exposição “Keith Haring – Selected Works” traz pela primeira vez ao Brsil 94 obras do artista plástico que ajudou a moldar a chamada arte urbana.

A expectativa é de que 30 mil pessoas visitem a exposição em cada cidade: de 31/07 a 05/09 ela estará em cartaz na Caixa Cultural São Paulo, na Avenida Paulista e de 28/09 a 14/11 na Caixa Cultural Rio de Janeiro.

São 55 serigrafias, 9 gravuras, 29 litografias e 1 xilogravura, além de objetos pessoais de Haring, como fotos e vídeos e até mesmo seus pares de tênis. Além disso, serão exibidos dois documentários durante a exposição: na exposição sendo eles “The Universe of Keith Haring” (direção de Chistina Clausen) e “Drawing the line” (direção de Elisabeth Aubert).

Sob o comando da curadora americana Sharon Battat, da Litmedia Productions, a mostra é uma boa oportunidade para conhecer o trabalho do artista que é considerado um ícone da cultura underground da Nova Iorque da década de 80.

Descrita como forte e despretensiosa, sua obra é carregada de mensagens de vitalidade e união, e teve um impacto profundo na arte e espírito de nossa época. Seu trabalho é facilmente reconhecido pelas linhas grossas, cores vibrantes e figuras características.

Keith passou pelo Brasil diversas vezes, especialmente em Salvador, onde deixou dois de seus painéis. Inclusive faz parte da programação da exposição a restauração de um deles. Em 1983, o artista participou da Bienal de Arte de São Paulo.

Nascido no estado da Pensilvânia em 1958 numa família de classe média, cedo mostrou interesse pelas artes plásticas. De 1976 até 1978 estudou design gráfico numa escola de arte em Pittsburgh. Antes de acabar o curso, transferiu-se para Nova Iorque, onde foi grandemente influenciado pelo graffiti, inscrevendo-se na School of Visual Arts (SVA). Lá, Keith ficou amigo de outros artistas como Kenny Scharf e Jean-Michel Basquiat. Depois de dois anos na SVA, Haring saiu da escola e começou a fazer seu nome como um dos mais celebrados e controversos artistas da década.

Keith Haring_Statue of Liberty_1986_Silkscreen_37.5 x 28.25Keith Haring começou a ganhar notoriedade ao desenhar a giz nas estações de metrô de Nova Iorque. As suas primeiras exposições formais acontecem em espaços alternativos e clubes da cidade, fato que o levou a conhecer Madonna, Grace Jones e David Byrne. Sua primeira exposição individual aconteceu na Tony Shafrazi Gallery, no Soho, em 1982. Em pouco tempo já participava de exposições e performances no vanguardista Club 57.

Em 1986, ele abriu a loja Pop Shop em Nova Iorque, onde comercializava roupas e objetos estampadas com suas famosas ilustrações. Outra loja é aberta em Tóquio em 1988, fechando em 1989. Em 2005, a Pop Shop de Nova Iorque fechou as portas, mas ainda existe online.

Parte do movimento das artes underground de Nova Iorque, Haring sempre teve forte preocupação social e a representava com obras repletas de mensagens sobre preconceitos, amor, paz, liberdade e, acima de tudo, a prevenção do HIV. Foi fortemente influenciado pelo graffiti, por sua forma independente e utilização do espaço público.

Sua arte naturalmente tornou-se pública em todas as esferas. Seus desenhos eram vistos nos metrôs de Nova Iorque, no Muro de Berlim, antes da queda, e em exposições ao redor do mundo, como a Documenta 7, em Kassel, a Bienal de São Paulo e a Bienal do Whitney Museum.

Além de seguir pintando murais em vários países, Keith colaborou com painéis iluminados na Times Square, cenários de peças de teatro, campanhas publicitárias e desenvolvimento de produtos. Um de seus últimos trabalhos, “Tuttomondo”, foi dedicado à paz, instalado perto da igreja de Sant’Antonio Abate, em Pisa, na Itália, em 1989.

Keith Haring_Pop Shop Quad III 1989_Sikscreen_27 x 33 in_ crMas foram seus murais públicos em prol de causas sociais que, de fato, marcaram sua carreira, muitos dos quais criados em prol dos direitos civis, hospitais, creches e orfanatos. Elaborou desenhos contra o apartheid e, um ano depois de ter sido diagnosticado com HIV, em 1989, Keith criou a Keith Haring Foundation, com o objetivo de apoiar campanhas de prevenção do HIV e programas infantis. Em seu último ano de vida, esforçou-se em usar seu nome para divulgar alertas sobre a prevenção do vírus e educar a população mundial.

Keith Haring – Selected Works – São Paulo
Local: Caixa Cultural São Paulo – Galeria Vitrine da Paulista – Conjunto Nacional
Endereço: Av. Paulista, 2083 – Metrô Consolação
Datas: 31 de Julho a 5 de setembro de 2010
Horário de visitação: terça-feira a sábado, das 9h às 21h e domingos e feriados das 10h às 21h.
Informações, agendamento de visitas mediadas e translado (ônibus) para escolas públicas: (11) 3321-4400
Censura: Livre Grátis


Keith Haring – Selected Works – Rio de Janeiro

Local: Caixa Cultural Rio de Janeiro – Galeria 3
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Metrô: Estação Carioca
Datas: de 28 de setembro a 14 de novembro de 2010.
Horário de visitação: de terça a sábado, das 10h às 22h; domingo, das 10h às 21h
Informações, agendamento de visitas mediadas e translado (ônibus) para escolas públicas: (21) 2544-4080
Censura: Livre – Grátis

Entre no Facebook e deixe seu comentário: