Robert Plant se despede da Band of Joy lançando DVD ao vivo – Revista Eletricidade

Robert Plant se despede da Band of Joy lançando DVD ao vivo

ROBERT PLANT & THE BAND OF JOY - LIVE FROM THE ARTISTS DENFechando um ciclo de trabalho, ao lado de músicos consagrados de Nashville, Robert Plant lança em DVD uma apresentação ao vivo, gravada para um programa de TV americano.

Como artista, Robert Plant poderia simplesmente passar sua vida revivendo seus dias de glória ininterruptamente, apresentando-se noite após noite ao redor do mundo e fazendo velhos e novos fãs do Led Zeppelin, uma das bandas primordiais dentro da História do rock, mais felizes. Mas essa ideia sempre pareceu a ele algo inaceitável.

Seguir adiante sempre foi mais do que um desejo e assim sendo, sua musa que já o tinha levado à Índia, Marrocos e até mesmo Timbuktu, no festival de música mais remoto do mundo, em 2003, levou-o em 2007 à Nashville, a grande meca do country americano.

O resultado foi um disco brilhante, “Raising Sand” rendeu 5 Grammys e uma vontade ainda maior de explorar mais profundamente aquele universo até então desconhecido de vozes que se harmonizavam e canções que poderiam soar novas e interessantes de novo, apenas adicionando novos temperos, mas seu espírito aventureiro levou-o a perceber que existia um link entre aquele recomeço e seu primeiros passos musicais ainda antes do Zeppelin e ele batizou a nova banda com o nome de Band of Joy.

Nesta nova encarnação, a terceira com a participação de Plant, a Band of Joy tem uma sonoridade surpreendente e como todas as versões anteriores, pouco ou nenhum compromisso com nada além do prazer de fazer música.

E é neste clima que este grupo de músicos sobe ao palco do belo “War Memorial Auditorium” , em fevereiro de 2011, numa noite de muita neve, para gravar o especial de TV “Live On the Artists Den”. Formada por Marco Giovino (bateria e percussão), Byron House (baixo), Darrel Scott (guitarra acústica,pedal steel, bandolim, banjo, vocais), Patty Griffin (guitarra acústica e vocais), Buddy Miller (guitarra, guitarra acústica e vocais) e Robert Plant (vocais e gaita), a Band of Joy abre o show com uma versão de “Black Dog” que desafia o público a encontrar as raízes mais suingadas e blues escondidas em um dos grande hinos do rock zepeliano.

“Angel Dance” recoloca a banda nos trilhos e desfaz a ilusão de que a noite tem qualquer coisa a ver com o Led Zeppelin. Cover da banda mexicana Los Lobos, a regravação dá chance a mais ouvidos de apreciarem uma das músicas de maior pegada comercial do disco “Band of Joy” (2010), onde se destaca o bandolim de Darrel Scott. “Houses of the Holy” vem a seguir com sua levada country reafirmando a vontade de Plant de “não deixar a grama crescer sob seus pés” e buscar sempre novos desafios.

Falando em desafios, quem com o status de “Deus do Rock” aceitaria ir para as sombras do fundo do palco, para fazer backing vocals para a performance dos músicos de sua banda de apoio? Robert Plant pode ser visto fazendo aquilo que muitos infinitamente menos importantes aceitariam em pelo menos três momentos do show, surpreendendo os que ainda esperam ver no palco qualquer dos clichês já conhecidos sobre os rockstars.

Por sinal, Robert parece tão feliz e relaxado que é difícil enxergar nele o rockstar perfeito que serviu de modelo para todos os demais. A voz ainda emociona, tanto quando dá novos sabores ao que ele chama de catálogo do Zeppelin, como quando vai buscar no repertório de sua carreira solo como “Down to the Sea”, uma faixa obscura do disco “Fate of Nations” (93), que se mostra ainda melhor ao vivo e “In the Mood”, um dos velhos “cavalos de batalha” de seus shows solo, usado mais uma vez como oportunidade para fazer um medley com canções de outros autores.

“Gallows Pole”, “Ramble On” e “Rock and Roll” explicam melhor aos desavisados que sim, ele poderia voltar ao Zeppelin se quisesse, não há nada de errado com sua capacidade vocal, muito pelo contrário.

“I Bid You Good Night” encerra a apresentação de uma forma ousada, com o grupo cantando à capella.

O DVD também inclui uma entrevista exclusiva com Robert Plant, um documentário sobre a série “Artists Den” e uma galeria de fotos.

Fechando um ciclo, Robert Plant agora inicia um novo, acompanhado da Sensational Space Shifters, sua nova banda formada por Justin Adams, John Baggott, Liam “Skin” Tyson, Dave Smith e Billy Fuller; músicos que fizeram parte da ótima Strange Sensation, que passaram a acompanhar Plant depois de sua segunda turnê ao lado de Jimmy Page, no início da década de 2000, até 2005 e com quem ele gravou “Dreamland” (2002) e “Might Rearrenger” (2005). O novo grupo inclui Juldeh Camara e Patti Griffin, participando de algumas apresentações como artista convidada.

Por enquanto o Sensational Space Shifters fez apenas 3 apresentações ao vivo, mas comenta-se que seus músicos estariam já há alguns meses preparando um novo disco. Também existem rumores de que Robert Plant estaria se preparando para excursionar com a banda e que haveria planos de vir ao Brasil entre final de outubro e início de novembro.

Adriana Maraviglia
@drikared

Faixas de “Live From the Artists Den”:

1. Black Dog
2. Angel Dance
3. Houses of the Holy
4. House of Cards
5. Cindy, I’ll Marry You Someday
6. Satan Your Kingdom Must Come Down
7. Somewhere Trouble Don’t Go
8. Tangerine
9. A Satisfied Mind
10. Move Up
11. Down to the Sea
12. Ramble On
13. Gallows Pole
14. In the Mood
15. Rock and Roll
16. I Bid You Goodnight

Confira um clipe do DVD “Robert Plant & The Band of Joy – Live From the Artists Den”:

 

Entre no Facebook e deixe seu comentário: