Exposição Esplendores do Vaticano traz ao Brasil obras de arte que contam a História da Igreja Católica – Revista Eletricidade

Exposição Esplendores do Vaticano traz ao Brasil obras de arte que contam a História da Igreja Católica

CAPELA SISTINA - FOTO: DIVULGAÇÃOTodos os anos, milhões de turistas de várias partes do mundo visitam o Vaticano, que possui uma coleção de arte que abrange séculos, incluindo objetos que datam do Egito antigo e da Assíria, passam pelas eras do Renascimento europeu e do Barroco e chegam até os dias atuais.

Agora os brasileiros terão uma oportunidade única de encontrar estas raridades na exposição “Esplendores do Vaticano: Uma Jornada Através da Fé e da Arte”, que será apresentada na Oca do Parque do Ibirapuera de 21 de setembro a 23 de dezembro de 2012.

A mostra que chega pela primeira vez à América Latina depois de ter 1.5 milhão de visitantes nos Estados Unidos, apresenta 200 obras de arte sacra e objetos históricos significativos, muitos dos quais nunca deixaram o Vaticano. Cada objeto que compõe a exposição conta sua própria história, formando um grande mosaico do legado da Igreja Católica e seu impacto sobre a arte, história e cultura da civilização Ocidental.

As coleções estão organizadas para mostrar a contribuição do Vaticano no mundo das artes, com objetos que marcam eventos dos 2 mil anos de história e tradição da cidade-estado. A mostra é projetada para levar os visitantes a uma viagem através dos tempos de expressão artística e iconografia religiosa.

O Vaticano tem desempenhado um papel central na criação e preservação da arte Ocidental. Ao longo dos séculos, os papas encomendaram e coletaram obras de renomados artistas, e também foram objetos de muitas pinturas e esculturas. O Vaticano também serviu como um museu de objetos históricos, tais como relicários, mapas, documentos, vestimentas, itens litúrgicos e culturais de todo o mundo – todos apresentados na exposição, que ajuda a conectar os visitantes com importantes momentos e personagens históricos.

A curadoria é de Monsenhor Roberto Zagnoli, padre italiano de Ravenna, que trabalhou no Vaticano durante 15 anos como Diretor do Departamento de Etnologia dos Museus do Vaticano. Os objetos serão exibidos em onze galerias e ambientes recriados e organizados em seções temáticas, que facilitam a compreensão do visitante a respeito de sua importância histórica e artística. Coletivamente, ilustram a evolução da Igreja e o início do papado com o primeiro Papa, São Pedro, até o Papa Bento XVI, com ênfase especial na arte e nos objetos históricos que refletem os eventos e períodos significativos relacionados ao Cristianismo.

O segundo andar trará elementos especialmente criados para que os visitantes se sintam transportados ao Vaticano. Haverá uma projeção da famosa Capela Sistina no teto da Oca, e uma visita virtual à obra, com detalhes dos afrescos monumentais pintados por Michelangelo, além de vídeos que mostram detalhes da arquitetura e dos locais mais visitados do Vaticano.


Esplendores do Vaticano – Galeria a Galeria:

Prólogo: Vídeo de Apresentação

Um vídeo apresenta imagens espetaculares da arte do Vaticano em diferentes períodos da Basílica de São Pedro e cenas reais da Scavi – a necrópole abaixo da Basílica – onde está o túmulo original em que os ossos de São Pedro foram encontrados.
Em um ponto posterior da exposição, os visitantes terão a oportunidade de ver fragmentos reais de ossos de São Pedro e São Paulo, apresentados em um relicário especial.

Galeria 1: Diálogo Cristão Inicial Entre a Fé e a Arte

EE 447 Mosaic from the Oratory of John VIINesta área, o visitante poderá ver uma representação do túmulo de São Pedro como foi encontrado, em 160 d.C., com um fragmento original da parede vermelha descoberto em 1941, com a inscrição em grego “Petros Eni” (“Pedro está aqui”) e fragmentos arquitetônicos em mármore encontrados nas escavações que acharam o túmulo de São Pedro na necrópole, ou Scavi do Vaticano, localizado abaixo das Grutas do Vaticano. O altar da Basílica de São Pedro está localizado acima deste espaço.

Galeria 2: A Ascensão da Roma Cristã

Esta galeria explora a Idade Média e o período Bizantino, quando Roma cresceu como cidade cristã promovida pelo papado. Um objeto raríssimo que estará neste local é o relicário de ouro e prata com ossos que, durante séculos, acreditou-se pertencerem a São Pedro, São Paulo e vários outros santos.

EE 232 Martyrdom of Saint Paul

 

Galeria 3: O Início do Renascimento

Até o final de 1400, os romanos estavam fascinados pela Roma Antiga e sob influência do Humanismo e suas idealizações do mundo clássico.

Os arquitetos, filósofos e artistas do final do século XV fizeram uso da mesma arte da Roma Antiga para forjar uma trajetória totalmente nova. Voltaram-se para a antiguidade clássica em busca de influência, inspiração e autoridade, utilizando suas descobertas para estabelecer um estilo emocionante e inovador, que criou harmonia entre as imagens cristãs e não cristãs. Este período ficou conhecido como Renascimento e sua arte era uma celebração do pensamento cristão.

Galeria 4: Michelangelo

Considerado um dos maiores criadores da história da arte Ocidental, o pintor, escultor e poeta Michelangelo é celebrado nesta galeria. Os visitantes terão a oportunidade de ver uma reprodução da obra original “Pietà”, uma das esculturas mais belas e renomadas da humanidade, bem como uma “Pietà” original em baixo-relevo, um dos últimos trabalhos de Michelangelo.
Esta seção explora a inflamável relação entre o Papa Júlio II e Michelangelo durante a pintura da Capela Sistina.
Ao final da galeria, o visitante poderá experimentar uma imersão na Capela Sistina e verá uma reprodução dos andaimes usados por Michelangelo para alcançar o teto da capela, com pouco mais de 20 metros.

Galeria 5: A Basílica do Renascimento

Em 1506, o Papa Júlio autorizou a construção de uma Nova Basílica de São Pedro no local da Antiga. Michelangelo foi um dos muitos arquitetos que trabalharam no novo edifício. O famoso artista Bernini também contribuiu muito para a Nova Basílica e decorou seu interior em estilo barroco.

Galeria 6: A Arte em Serviço da Fé

Durante o período de apogeu do Renascimento, a Reforma Protestante nasceu e a Reforma Católica a seguiu. O Concílio de Trento, que se reuniu em três sessões, de 1545 a 1563, estabeleceu diretrizes de que a arte deveria estar a serviço da fé para levar a mensagem do Cristianismo de forma acessível às pessoas comuns. Esta galeria apresenta esta história com objetos desenvolvidos durante este período de mudança.

Fará parte deste espaço “Retrato de Cristo com a Coroa de Espinhos”, realizado pelo artista Guercino no século XVII. Pintura altamente expressiva, que mostra o Véu de Verônica, um dos temas favoritos dos artistas barrocos. Segundo a tradição, Santa Verônica usou o “sudário”, um pano pequeno, para limpar o rosto de Jesus no caminho em direção ao Calvário. O pano, sobre o qual a imagem do Cristo está marcada, é uma relíquia legendária.

O quadro de Guercino capta a iconografia tradicional do véu sagrado: a cabeça de Jesus com a coroa de espinhos, a face emoldurada por seus cabelos grossos, a barba apontando e a expressão de angústia que também revela o doce amargo de seu sacrifício.

Galeria 7: A Arte da Liturgia

Como instrumento essencial em rituais de adoração a Deus, objetos litúrgicos (instrumentos utilizados na celebração da Missa) são muitas vezes ricos e esplêndidos. Artistas aproveitaram a oportunidade para criar objetos que são tão belos e expressivos quanto duráveis e práticos. Objetos ricos em arte decorativa, centrados em figuras históricas, são apresentados nesta área.

Galeria 8: Diálogo com o Mundo

Os missionários da Igreja tiveram um importante papel na exploração de novas terras europeias, com o objetivo de levar sua fé para novos mundos.

Dedicados a isso, os missionários eram parte de uma grande empresa comercial e científica que transformou a Europa, juntamente com grande parte do resto do mundo.
Esta “Era de Descobertas” expandiu os horizontes europeus. Durante ela, chegaram à Europa novas plantas, animais e minerais, bem como novos alimentos, novas doenças e novas riquezas. Além disso, obteve-se um novo conhecimento geográfico que desafiou os pressupostos contemporâneos sobre a Terra e seus povos.

Durante séculos, a Igreja envolveu o mundo com seus missionários, através de atividades e diálogos religiosos com cristãos e não cristãos. A interação da Igreja Católica com diversas sociedades e religiões do mundo se reflete na arte devocional, mais comumente fornecida como presentes para o Vaticano, recebidos durante muitos anos.

Galeria 9: Os Sucessores de Pedro – Retrato Papal

Durante mais de dois mil anos de existência do papado, os artistas criaram um enorme repertório de retratos papais em uma variedade de formas. Os primeiros pontífices eram retratados em mosaicos, afrescos e em sarcófagos. Posteriormente, os papas viraram tema de pinturas e esculturas, e por fim, de fotografias.

Hoje, podem-se encontrar inúmeras imagens do papado em revistas, livros, televisão, Internet, e reproduzidas nos mais variados objetos.

Galeria 10: Arte e o Papado Contemporâneo

Por centenas de anos, a Igreja reuniu, patrocinou e conservou afrescos, pinturas, esculturas, instrumentos litúrgicos e outras obras. Uma coleção ampla destes trabalhos é apresentada nesta galeria.

Galeria 11: Papa Santificado João Paulo II

EE 172 Bust of Pope John Paul II“A todos aqueles que apaixonadamente procuram novas epifanias da beleza para oferecê-las ao mundo como criação artística”, trecho da Carta do Papa Santificado João Paulo II aos Artistas (1999).

O Santificado Papa João Paulo II sempre estendeu a mão aos cristãos de todo mundo. Ao chegar a um país, ajoelhava-se, apoiava-se sobre as mãos e beijava o solo. Esta é a imagem do Santificado Papa João Paulo II, que milhões de pessoas carregam hoje.

Esta galeria é dedicada ao Santificado João Paulo II, o segundo Papa com mais tempo de serviço, sendo também o primeiro Papa não italiano desde 1523. Ator e poeta, um homem de prodigiosa energia e curiosidade, ele é considerado por muitos como uma das personalidades políticas e espirituais mais influentes do século passado, um líder que fortemente se opôs a regimes políticos repressivos e defendeu os pobres do mundo.

A galeria apresentará um molde em bronze da mão do Santificado Papa João Paulo II, que poderá ser tocada pelos visitantes.

 

“Esplendores do Vaticano: Uma Jornada através da Fé e da Arte” – 21 de setembro a 23 de dezembro de 2012.

Vendas de ingressos a partir de 03 de setembro. Preços: de 22 a 52 reais.

Horários da exposição: segunda a sexta, das 10h às 20h (acesso até 19h); sábados, domingos e feriados, das 09h às 19h (acesso até 18h).

Local: OCA – Pq. do Ibirapuera – SP – Av. Pedro Alvares Cabral, S/Nº, Portão 03.

Classificação etária: LIVRE, acompanhados dos pais ou responsáveis legais. A partir de 12 anos, desacompanhados. Crianças de colo até dois anos de idade, não pagam ingresso. Crianças de até 12 anos pagam meia-entrada.

Bilheteria Oficial (Sem Taxa de Conveniência)
Teatro Abril (de 03/09 a 17/09), diariamente das 12h às 20h.
Av. Brigadeiro Luís Antônio, 411 – Bela Vista – São Paulo (SP).

OCA – Pq. do Ibirapuera (a partir do dia 18/09), segunda a sexta, das 09h às 19h; sábados, domingos e feriados, das 09h às 18h.

Av. Pedro Alvares Cabral, S/Nº, Portão 03.

Entre no Facebook e deixe seu comentário: