Mais uma dose de Rock’ n Roll – Barão Vermelho comemora 30 anos de carreira com show em São Paulo – Revista Eletricidade

Mais uma dose de Rock’ n Roll – Barão Vermelho comemora 30 anos de carreira com show em São Paulo

BARÃO VERMELHO NO CREDICARD HALL - PHOTO BY MARCELO ROSSIComemorando 30 anos de carreira e do primeiro LP homônimo, o Barão Vermelho lotou o Credicard Hall num show histórico com direito a ingressos esgotados e transmissão ao vivo pelo canal Multishow.

A tour que recebeu o nome de “+ 1 Dose” e já passou pelo Rio de Janeiro, na Fundição Progresso, no mês de outubro, relembrou clássicos da banda nesses 30 anos como “Billy Negão”, “Bilhetinho Azul”, “Down em Mim”, “Todo Amor que Houver Nessa Vida”, “Menina Mimada”, ” Ponto Fraco”, “Porque que a gente é Assim?”, “Bete Balanço”, “Maior Abandonado”, “Declare Guerra” e outras pérolas que foram cantadas pelo público presente no Credicard Hall, esse formado por todas as idades e gerações.

Apresentando a formação mais recente da banda com Frejat (Voz/Guitarra), Fernando Magalhães (Guitarra), Mauricio Barros (Teclados), Rodrigo Santos (Baixo), Guto Goffi (Bateria), Peninha (Percussão) e a participação especial de Dé Palmeira, que fez parte do Barão até 1989, em várias músicas, o show foi empolgante e contagiou o público presente.

Marcado inicialmente para as 22 horas, o show sofreu um pequeno atraso e começou às 22: 40 hs com a música “Por que a gente é Assim”, sem tempo para respirar eles mandaram em seguida “Ponto Fraco”, “Pense Dance”, “Cuidado” e a surpresa para os fãs mais antigos da banda: “Billy Negão” e “Carne de Pescoço”.

“Por Você”, “Malandragem dá um Tempo”, “Vem Quente”, “Puro Êxtase” e “Quando o Sol Bater” foram as responsáveis por incendiar a platéia que cantava com as mãos para cima, era tanta empolgação que parecia que o teto do Credicard Hall iria se desprender e sair voando a qualquer momento.

BARÃO VERMELHO NO CREDICARD HALL - PHOTO BY MARCELO ROSSI“Todo Amor que Houver nessa Vida” trouxe um presente especial para os fãs mais antigos da banda, Dé Palmeira, ex-baixista do Barão e integrante original da banda, subiu ao palco para juntar-se a Guto Goffi, Mauricio Barros e Roberto Frejat e dividir com eles uma versão acústica dessa que é sem dúvida uma das letras mais inspiradas de Cazuza, criando um momento de delicadeza musical em meio ao Rock N’ Roll sempre afiado da banda.

O show também teve espaço para “Sorte e Azar”, uma novidade dentro do repertório do Barão, a música é na verdade uma sobra do primeiro disco, recém redescoberta pela banda e entra no relançamento do disco de 82, com o vocal original de Cazuza, encontrado nas fitas originais do disco que agora são relançadas em uma versão totalmente remixada.

Embora sua carreira solo divida opiniões entre os fãs da banda, uma coisa é certa, Roberto Frejat está cantando mais do que nunca, ele não se cansa, não desafina, não erra e nem esquece as letras, ele está “tinindo” no palco, nos seus 50 anos de idade, ele mostrou ao vivo e em cores porque é um dos músicos mais competentes e respeitados dentro e fora do meio musical.

Aliás, a competência musical do Barão Vermelho nunca foi tão grande, todos os integrantes mostraram que os anos de experiência fizeram todos crescerem como músicos e a banda traz para o palco arranjos BARÃO VERMELHO NO CREDICARD HALL - PHOTO BY MARCELO ROSSIatraentes que fundem algumas músicas, ajudando a tornar a apresentação mais dinâmica, mas não menos emocionante. As lágrimas são flagradas algumas vezes nos olhos de Roberto Frejat no decorrer do espetáculo emocionado, pela reação da plateia e por lembrar das duas maiores “ausências presentes” neste momento de alegria dentro da carreira do Barão; Cazuza e Ezequiel Neves; sempre lembrados com carinho pelos fãs.

O show termina com “Codinome Beija-flor” que deixa na plateia um gostinho de quero mais, torcendo para que passe mais algumas vezes pela cidade para que uma das bandas mais queridas do rock brasileiro volte a nos presentear com mais noites perfeitas.

 

Valéria Maraviglia
@revistaeletricidade


Set List do show do Barão Vermelho – Credicard Hall – SP (08/12/2012)

Porque a Gente é Assim?
Ponto Fraco
Pense e Dance
Cuidado
Menina Mimada
Billy Negão
Carne de Pescoço
Meus Bons Amigos
Política Voz
Tão Longe de Tudo
Por Você
O Poeta Está Vivo
Bilhetinho Azul
Todo Amor Que Houver Nessa Vida
Sorte e Azar
Pedra, Flor e Espinho
Vem Quente Que Eu Estou Fervendo
Bete Balanço
A Chave da Porta da Frente
Puro Êxtase
Quando o Sol Bater Na Janela do seu Quarto
Malandragem Dá um Tempo
Declare Guerra
Maior Abandonado
Bis:
Down em Mim
O Tempo Não Para
Tente Outra Vez
Pro Dia Nascer Feliz
Codinome Beija-flor

Entre no Facebook e deixe seu comentário: