Em novo trabalho, Depeche Mode flerta com o blues – Revista Eletricidade

Em novo trabalho, Depeche Mode flerta com o blues


Eles conseguiram mais uma vez. Em “Delta Machine” o Depeche Mode, um dos mais interessantes e inspirados grupos de música eletrônica a conseguir passar pelo teste do tempo e continuar no cenário depois de experimentar seu auge durante as décadas de 80 e 90, volta a impressionar com “Delta Machine”.

O novo trabalho foi recebido pela crítica com elogios quase unânimes que variavam entre considerar o disco como o “melhor trabalho da banda no século XXI” a alguns que, ainda mais entusiasmados, que se apressaram a dizer que é o “melhor trabalho de toda a carreira do Depeche Mode”.
Exageros a parte, “Delta Machine” parece mesmo um disco de retomada, uma volta aos padrões anteriores de composição e produção depois de alguns trabalhos um pouco abaixo do que a banda era capaz.

E as críticas positivas aumentam nossa ansiedade para aceitar o convite da faixa de abertura do disco, “Welcome to My World” nos leva de volta ao “mundo interior” de almas torturadas, sempre em conflito e, por isso, capazes de belíssimas letras com imagens poéticas ao mesmo tempo intensas e envolvidas pela escuridão.

Para que isso acontecesse, a dupla de compositores Martin Gore e Dave Gahan parece ter passado pela melhor fase criativa das últimas duas décadas revelada nesta nova coleção de 13 canções da versão standard e 17, da versão “De Luxe” do novo disco.

Se não fosse pela presença dos teclados, “Slow” seria um hard blues tradicional, guitarra contra a voz e uma letra que fala claramente sobre sexo; só que não, os teclados levam tudo para um outro lugar.

DEPECHE MODE - DELTA MACHINEAinda mais bluesy vem a faixa que fecha o disco; “Goodbye” soa como uma reinterpretação feita por algum povo do futuro, de coisas originárias de um outro “Delta”, o Delta do Mississipi, lá no começo do século XX.

“Delta Machine” é o décimo terceiro disco do Depeche Mode e fecha uma trilogia da banda com o produtor Ben Hillier, que começou em 2005, com o disco “Playing the Angel” e seguiu com “Sounds of the Universe” (2009).

Adriana Maraviglia
@drikared

 

Faixas de “Delta Machine”:

1.Welcome to My World
2.Angel
3.Heaven
4.Secret to the End
5.My Little Universe
6. Slow
7. Broken
8.The Child Inside
9.Soft Touch/Raw Nerve
10.Should Be Higher
11.Alone
12.Soothe My Soul
13.Goodbye

Faixas no CD Bonus da versão “De Luxe”

1. Long Time Lie
2. Happens All the Time
3. Always
4. All That’s Mine

Confira o video de “Goodbye”:

Entre no Facebook e deixe seu comentário: