A história de uma imigrante irlandesa em Nova York – Revista Eletricidade

A história de uma imigrante irlandesa em Nova York

BROOKLYN POSTERUm filme doce e simpático, assim é Brooklyn, que conta a história de Eilis (Saoirse Ronan), uma jovem imigrante irlandesa que chega a Nova York, na década de 50, fugindo da falta de horizontes da Europa do pós Guerra.

Com roteiro adaptado por Nick Hornby, a partir de um romance homônimo de Colm Tóibin, escrito em 2009, o filme tem uma dimensão de drama humano que não se vê muito por aí no cinema que se pratica ultimamente e, por isso, tem sido muito elogiado tanto pela crítica, como pelo público.

Depois de uma travessia de navio conturbada, Eilis chega a cidade para trabalhar em uma grande loja de departamentos, por indicação de um padre irlandês, o maravilhoso ator Jim Broadbent, amigo de sua família.

Em Nova York, ela passa a viver em uma pensão administrada pela senhora Keogh (Julie Walters), uma mulher de meia idade que adora meter-se na vida de suas jovens hóspedes e depois de uma adaptação difícil, encontra até um amor na pele de um jovem encanador descendente de italianos chamado Tony (Emory Cohen).

Mas quando Eilis realmente começa a sentir-se em casa na cidade, surge repentinamente a necessidade de voltar para a Irlanda e, lá, pela primeira vez, depois de encontrar algum horizonte para sua vida, ela sente que seu coração está dividido entre ficar por lá e voltar para Nova York.

Diferente de “Carol”, que em sua fotografia, recria uma década de 50 sombria e quase sem cores, “Brooklyn” recria aquela mesma atmosfera que fez das produções românticas da época um sucesso capaz de aquecer o coração de espectadores de todas as idades, graças ao belo trabalho de fotografia do canadense Yves Belanger, que tem em seu currículo o fantástico road movie “Livre” (2014).

A jovem atriz Saoirse Ronan impressiona ao retratar Eilis como uma garota tímida e contida, que, depois de todo o sofrimento para adaptar-se a uma nova vida, em outro país, tem a oportunidade de voltar para a vida que tinha deixado para trás e acaba sentindo-se dividida entre uma e outra.

Não é à toa que, com apenas 21 anos, Saoirse Ronan figura na lista de indicações ao Oscar pela segunda vez. A primeira foi em 2007, como atriz coadjuvante de “Desejo e Reparação”, aos 13 anos de idade.

“Brooklyn” recebeu ao todo três indicações ao Oscar e além do prêmio de melhor atriz, o filme concorre nas categorias de Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Filme.

O diretor John Crowley não conseguiu entrar na lista de indicados ao Oscar, mas fez um belo pequeno filme, onde o espetáculo não está em grandes explosões, ou em condições impossíveis de sobrevivência, apenas nos sentimentos que reconhecemos como humanos, porque em um momento ou em outro, nós mesmos já os sentimos.

Adriana Maraviglia
@drikared

Assista ao trailer de Brooklyn:

Entre no Facebook e deixe seu comentário: