“O Quarto de Jack” – Interpretações fenomenais em um filme surpreendente – Revista Eletricidade

“O Quarto de Jack” – Interpretações fenomenais em um filme surpreendente

O QUARTO DE JACK - POSTERMais um filme que está na lista dos indicados ao Oscar 2016, acaba de estrear no Brasil. “O Quarto de Jack” conta a história de Mãe (Brie Larson) e Jack (Jacob Tremblay), seu filho de 5 anos, vivendo em um pequeno quarto, numa situação que não está muito clara, a princípio, mas que se revela terrível, a medida em que o filme avança.

Preocupada com o que poderia acontecer ao garoto psicologicamente, a Mãe cria para ele uma visão bem diferente do mundo e vai ensinando-o como pode, já que, na verdade, o que estamos presenciando são as condições precárias em que os dois vivem, em cárcere privado, isolados de tudo, há anos, nas mãos de um sequestrador que a estupra cotidianamente, mas de quem eles sequer sabem o nome e, por isso, o chamam de Velho Nicky (Sean Bridges).

O roteiro adaptado pela escritora irlandesa Emma Donoghue, a partir do livro homônimo, escrito por ela mesma, que retrata uma situação difícil de sobrevivência, com horrores que vão sendo revelado lentamente ao espectador.

O diretor Lenny Abrahamson conseguiu arrancar do elenco, especialmente dessa pequena joia que é Jacob Tremblay, performances arrasadoras e cheias de humanidade.

A Mãe criada por Brie Larson protege o filho como uma leoa, enquanto está naquele cativeiro, criando um mundo de fantasias para ajudá-lo a escapar daquela dura realidade, enquanto o pequeno Jack, que a princípio só tem a mãe e a televisão para ver como é o mundo; interpreta a verdade do personagem de uma forma tocante.

E quando os dois finalmente conseguem escapar daquele horror, a vida que os espera do lado de fora é muito diferente daquilo que eles imaginam.

Este pequeno filme, com cara de produção independente, tem um interesse especial para psicólogos e pessoas que estudam as relações humanas de um modo geral e conseguiu chamar atenção durante toda a temporada de premiações.

“O Quarto de Jack” recebeu 4 indicações ao Oscar 2016; Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Atriz (Brie Larson), Melhor Diretor (Lenny Abrahamson) e Melhor Filme. Brie está muito bem cotada na disputa e já levou o prêmio de melhor atriz tanto no Globo de Ouro, como no BAFTA e se premiações fossem realmente justas, o pequeno Jacob Tremblay também merecia ter sido indicado. Ele é encantador.

Adriana Maraviglia
@drikared

Assista ao trailer de “O Quarto de Jack”:

Entre no Facebook e deixe seu comentário: