Lady Gaga despida de todas suas excentricidades em “Joanne” – Revista Eletricidade

Lady Gaga despida de todas suas excentricidades em “Joanne”

LADY GAGA - FOTO: REPRODUÇÃO
Em um momento de sua carreira em que corria o risco de ficar muito mais conhecida por suas inumeráveis excentricidades do que por seu talento como cantora, Lady Gaga experimenta mais uma vez, entregando ao mundo “Joanne”, um novo álbum completamente despido de maluquices.

E o que chama atenção, desta vez, é sua capacidade de interpretação e uma voz que parece feita para o pop, mas que também não fica nada deslocada em outras vibes, como o country e o reggae. Pode até não ser uma novidade, já tinhamos percebido isso antes, no ótimo “Cheek to Cheek” (2014), que trouxe a cantora enterrando todas suas esquisitices, para servir como a partner perfeita para o jazz estiloso da lenda Tony Bennett; mas, nunca se sabe exatamente o que se pode esperar de alguém como ela.

E sua próxima surpresa musical foi mesmo “Joanne”, que tem tido uma recepção muito mais animadora por parte de críticos e fãs do que teve “Artpop” (2013) e parece uma clara indicação de que a artista finalmente encontrou alguma maturidade musical, o que já não era sem tempo.

Produzido por Mark Ronson, o disco tem diversas colaborações que chamam atenção, como o dueto com Florence Welch, da banda Florence + the Machine, na faixa “Hey Girl”, Josh Homme (Queens of the Stone Age) toca guitarra em “Perfect Ilusion” e Beck é o co-autor de “Dancin’ in Circles”.

“Diamond Heart” abre o disco, com uma atmosfera dançante, lembrando aquilo em que Lady Gaga é melhor, encher as pistas e convidar todos para a festa que está começando, no convite, percebemos que não se trata mais daquele tipo de festa em que se pede que os convidados apareçam vestindo suas fantasias mais loucas, mas algo mais sóbrio, em que a simplicidade também ajuda a expor o brilho que andava escondido pelas muitas demãos de estranheza.

“Joanne”, a faixa título, é uma balada folk, acústica e doce e o oposto perfeito a “John Wayne”, onde Gaga volta a ser ela mesma.

“Perfect Ilusion” é o primeiro single, com direito a videoclipe, simples, mostrando a cantora com um visual de “gente normal”, cantando para uma multidão do que parece ser um festival e também em cenas gravadas no deserto.

Em outro momento do disco, na faixa “Sinner’s Prayer”, Gaga encara com propriedade uma canção de pegada country, como se nunca tivesse feito outra coisa na vida.

JOANNE - LADY GAGA“Joanne” é uma obra madura que ajuda a comprovar o que todo mundo bem no fundo já sabia, sem todo aquele caminhão de coisas esquisitas, que no final das contas serviam muito mais para vender tabloides pelo mundo afora, Lady Gaga é uma tremenda de uma cantora, com um vozeirão muito maior que agora parece mais pronta do que nunca para nos surpreender muito mais por sua música do que por qualquer loucura que possa vestir em suas aparições.

Vai atrás desse disco, vale a pena!

Lista de faixas da versão Deluxe de “Joanne”

1. Diamond Heart
2. A-YO
3. Joanne
4. John Wayne
5. Dancin’ In Circles
6. Perfect Illusion
7. Million Reasons
8. Sinner’s Prayer
9.Come To Mama
10.Hey Girl
11.Angel Down
12.Grigio Girls
13.Just Another Day
14.Angel Down (Work Tape)

Assista ao vídeo de “Perfect Illusion”, primeiro single de “Joanne”:

Salvar

Entre no Facebook e deixe seu comentário: