Oscar 2017: Depois de confusão “Moonlight” é anunciado como o grande vencedor da noite – Revista Eletricidade

Oscar 2017: Depois de confusão “Moonlight” é anunciado como o grande vencedor da noite

 

Provavelmente a 89ª edição do prêmio da Academia irá para a história muito mais pela falha na hora da entrega do prêmio mais importante da noite, do que por qualquer outra coisa, mas a noite de ontem foi algo bem maior do que isso.

Começando com uma apresentação do cantor Justin Timberlake, trazendo “Can’t Stop the Feeling”, a primeira canção indicada ao Oscar de Canção Original, do filme “Trolls”; a cerimônia do Oscar fugiu bastante do convencional e deixou uma parte significativa da pompa e do glamour de sempre, para dar preferência a um tom mais casual, com o apresentador Jimmy Kimmel fazendo muitas piadas políticas, uma situação inimaginável na história da premiação até hoje, em que havia até regras não escritas pedindo para evitar comentários políticos.

Uma das melhores delas, envolvia a atriz Meryl Streep, que, neste ano, recebeu sua 20ª indicação ao prêmio, consagrada como um dos maiores nomes de Hollywood de todos os tempos, Meryl, que já tem em casa 3 estatuetas, foi chamada de “supervalorizada e sem talento” por Jimmy Kimmel, provocando gargalhadas na plateia, que aplaudiu de pé a estrela.

E as alfinetadas em Trump vieram também de muitos dos ganhadores do prêmio, que aproveitaram a oportunidade para lançar discursos criticando principalmente a política de imigração que o presidente deseja impor ao país.

O mais incisivo deles veio de Asghar Farhadi, diretor do filme “O Apartamento”, vencedor do Oscar de Filme Estrangeiro, que não compareceu a cerimônia, em protesto contra a política anti-imigração de Donald Trump, mas enviou como sua representante a também iraniana Anousheh Ansari, primeira cidadã iraniana a ir ao espaço, que leu o discurso do diretor.

Recordista em indicações, “La la Land: Cantando Estações” do diretor Damien Chazelle acabou ficando com apenas 6 dos 14 prêmios a que foi indicado, enquanto “Moonlight: Sob a Luz do Luar”, levou 3 dos 8 prêmios a que foi indicado.

Mas a maior surpresa da noite ficou mesmo para o final.

Faye Dunway e Warren Beatty, o casal protagonista do clássico “Bonnie & Clyde” (1967) foi chamado ao palco para apresentar o prêmio de Melhor Filme e Warren, com o envelope em mãos, parecia estar tentando fazer suspense, quando passou o envelope para Faye Dunway e ela anunciou o Oscar para “La La Land: Cantando Estações”.

Com produtores e parte do elenco no palco, já com a estatueta em mãos e fazendo seus discursoa de agradecimento, uma movimentação estranha começou a acontecer, até que Jordan Horowitz , um dos produtores de “La La Land: Cantando Estações” mostrou para todos um novo cartão onde se lia que “Moonlight: Sob a luz do luar” era o vencedor, acrescentando ainda que, não se tratava de uma piada.

Um clima estranho se instalou e o elenco de “Moonlight: Sob a luz do luar” subiu ao palco para resgatar seu prêmio. Enquanto Warren Beatty tentava explicar a falha dizendo que estava com o envelope do prêmio de melhor atriz nas mãos, que foi vencido por Emma Stone, do filme “La La Land: Cantando Estações”.

O Oscar que era para comemorar a volta da diversidade, depois que a Academia fez uma série de mudanças nos regulamentos para permitir uma renovação no grupo de votantes, como resposta aos muitos protestos durante a edição 2016, pela ausência de indicados negros na disputa pelos prêmios; acabou chamando mais atenção por esse cochilo estranhíssimo da produção que colocou nas mãos de Beatty um envelope que já tinha sido aberto.

A confusão momentânea bastou para começar na internet um verdadeiro festival de piadas que comparava a situação com outra de estranheza semelhante acontecida durante o concurso de Miss Universo, de 2015, quando o apresentador Steve Harvey anunciou a vitória da colombiana Ariadna Gutiérrez e alguns minutos depois, disse que tinha se enganado e que a verdadeira ganhadora tinha sido a miss Filipinas Pia Wurtzbach.

E, hoje, enquanto todos brincavam com a situação, outra gafe da cerimônia de ontem à noite foi revelada pela revista Variety; a foto da produtora australiana Jan Chapman, foi identificada como a figurinista Janet Patterson, durante o segmento In Memorian, apresentado por Jennifer Anniston que homenageava os membros da Academia falecidos no ano de 2016. Jan disse que ficou devastada ao ver seu rosto e fez questão de reafirmar “Estou viva, bem e continuo ativa”.

Confira a lista completa de vencedores do Oscar 2017:

Melhor Ator Coadjuvante:
Mahershala Ali (Moonlight: Sob a Luz do Luar)

Melhor Maquiagem:
Esquadrão Suicida

Melhor Figurino:
Animais Fantásticos e Onde Habitam

Melhor Documentário:
O.J.: Made in America

Melhor Edição de Som:
A Chegada

Melhor Mixagem de Som:
Até o Último Homem

Melhor Atriz Coadjuvante:
Viola Davis (Um Limite Entre Nós)

Melhor Filme Estrangeiro:
O Apartamento (Irã)

Melhor Curta-Metragem de Animação:
Piper

Melhor Animação:
Zootopia – Essa Cidade é o Bicho

Melhor Design de Produção:
La La Land – Cantando Estações

Melhores Efeitos Especiais:
Mogli – O Menino Lobo

Melhor Montagem:
Até o Último Homem

Melhor Curta-Metragem de Documentário:
Os Capacetes Brancos

Melhor Curta-Metragem:
Sing

Melhor Fotografia:
La La Land – Cantando Estações

Melhor Trilha Sonora:
La La Land – Cantando Estações

Melhor Canção Original:
“City of Stars” (La La Land – Cantando Estações)

Melhor Roteiro Original:
Manchester à Beira-mar

Melhor Roteiro Adaptado:
Moonlight: Sob a Luz do Luar

Melhor Diretor:
Damien Chazelle (La La Land – Cantando Estações)

Melhor Ator:
Casey Affleck (Manchester à Beira-mar)

Melhor Atriz:
Emma Stone (La La Land – Cantando Estações)

Melhor Filme:
Moonlight: Sob a Luz do Luar

Entre no Facebook e deixe seu comentário: