Volta do Barão Vermelho incendeia o Tom Brasil – Revista Eletricidade

Volta do Barão Vermelho incendeia o Tom Brasil

Depois de muita expectativa, a banda Barão Vermelho está de volta. A turnê #Barãoprasempre, que começou no dia 6 de maio, no Circo Voador, no Rio de Janeiro, traz como maior novidade a nova formação da banda, depois da saída definitiva de Frejat e a entrada de Rodrigo Suricato.

E depois de cinco anos longe da cena, nos quais não havia sequer esperança de um retorno, a banda surpreendeu seus fãs com a notícia de sua volta aos palcos e a reação de muitos deles foi bem reticente, afinal, será que Rodrigo Suricato, vocalista da banda Suricato, seria o cara certo para substituir Roberto Frejat, a cara e a voz do Barão desde a saída de Cazuza, em 1985?

Para quem ainda não sabe, a banda Suricato ficou conhecida por sua participação no Programa Superstar, em 2014.

Mas qualquer dúvida que o público paulista da banda, presente no Tom Brasil,  poderia ainda carregar,  terminou tão logo soaram os primeiros acordes de “Pedra, Flor e Espinho”, a música que abriu o novo show, sábado, no Tom Brasil.

Já de saída, Rodrigo Suricato aparece no palco tocando uma lap steel guitar, imediatamente nos lembra  que não é simplesmente um guitarrista/vocalista, mas um multi-instrumentista, com muitos recursos  que pode trazer à banda novas sonoridades e texturas antes inimagináveis.

Cheio de energia e talento, o novo Barão se encaixou muito bem na banda, repartindo solos com Fernando Magalhães e impressionando pela coragem de encarar o desafio de substituir um músico que, depois da saída de Cazuza, em 1985, tinha sido a cara do Barão nos últimos 31 anos.

Com uma cenografia simples que consiste em telões reproduzindo imagens no fundo e nas laterais do palco, cabe ao repertório a função de trazer às novas gerações o velho encantamento que sempre se teve durante os shows do Barão.

A escolha foi por músicas de todas as fases da carreira da banda, incluindo algumas raridades como “Dignidade” e “Menina Mimada” que deixaram os fãs da “velha guarda” eufóricos.

A banda optou por não providenciar um substituto para Peninha por enquanto. O percussionista  que fez parte do Barão a partir de 1986, faleceu em 2016 e foi homenageado pela banda, no telão, durante a música “Meus Bons Amigos” e mais tarde, musicalmente, com sua percussão  sendo reproduzida durante a introdução de “Puro Êxtase”.

Outra novidade desta nova “encarnação” do Barão é  a possibilidade de ver Maurício Barros e Rodrigo Santos assumindo os vocais e mandando muito bem ao fazê-lo. Tanto o velho bluesão de “Eu Não Amo Ninguém”, do disco “Maior Abandonado” (84), como a mais recente “Cuidado”, do disco “Barão Vermelho”, de 2004, receberam novas versões bem interessantes, que podem apontar para um saudável e revitalizante rodízio de vocalistas.

Os tempos certamente são outros, mas para quem acompanha ou acompanhou a carreira do Barão Vermelho em algum momento, ou até durante todos os últimos 36 anos, a nova formação trazida à luz por esta nova turnê é uma das melhores coisas que aconteceram nos últimos anos no cada vez mais aguado cenário do rock nacional.

O Barão Voltou!!!! Seja muitíssimo bem vindo! Estávamos com saudades!

Adriana Maraviglia
@drikared

Confira a galeria de fotos do show do Barão:

  • baraorevista10
  • wow slider
1 2 3 4 5 6 baraorevista107 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18
http://wowslider.net/ by WOWSlider.com v8.7

Confira a Set-List do Barão Vermelho:

Pedra, Flor e Espinho
Pense e Dance
Ponto Fraco
Carne de Pescoço
Bete Balanço
Dignidade
Billy Negão
Eu queria ter uma bomba
Down em Mim
Enquanto Ela Não Chegar
Meus Bons Amigos
Quem me Olha Só
Não amo ninguém
Tão Longe de Tudo
Por Você
Por que a Gente é Assim?
Cuidado
Menina Mimada
Declare Guerra
Brasil
Puro Êxtase
Maior Abandonado

Bis:

O Poeta Está Vivo
O tempo não para

Pro dia nascer feliz

 

Entre no Facebook e deixe seu comentário: