Documentário da BBC mostra detalhes da exposição que comemora os 20 anos de Harry Potter – Revista Eletricidade

Documentário da BBC mostra detalhes da exposição que comemora os 20 anos de Harry Potter

No último final de semana, os fãs de Harry Potter ganharam um presente e tanto, a BBC exibiu pela primeira vez um documentário sobre a exposição “Harry Potter: A History of Magic”, no momento, em cartaz na British Library, em Londres.

Feita para celebrar os 20 anos da chegada de “Harry Potter e a Pedra Filosofal” nas prateleiras das livrarias britânicas, a exposição que foi inaugurada no dia 20 de outubro e segue até o dia 28 de fevereiro de 2018.

Narrado por Imelda Stauton, a professora Dolores Umbridge dos filmes de Harry Potter, o documentário tem em JK Rowling sua grande atração, é a própria escritora quem apresenta algumas raridades da exposição, como um pergaminho manuscrito do alquimista Nicolas Flamel, feito no século XV e a pedra de seu túmulo, projetada pelo próprio Flamel.

Aliás, para quem ficou com saudades dos filmes da Saga, o documentário traz participações mais do que especiais de alguns atores como David Thewlis (Professor Lupin), Evanna Lynch (Luna Lovegood), Warwick Davis (Professor Flitwick), Miriam Margoyles (Professora Sprout) e Mark Williams (Arthur Weasley), todos lendo alguns dos trechos favoritos dos sete livros.

JK Rowling conta de onde vieram as palavras que ela usou como encantamentos nos livros e revela que a origem do “Avada Kedavra”, uma das três “Maldições Imperdoáveis” é um feitiço que causa morte instantânea. Por incrível que pareça, as palavras foram inspiradas pela expressão “Abracadabra”, um feitiço real de proteção, que aparece em um antiquíssimo manual de magia, do primeiro século. Enquanto “Abracadabra” pode significar “Eu crio, enquanto falo”, “Avada Kedavra” significaria então “Eu destruo, enquanto falo”.

Outra revelação deste documentário é a origem do símbolo das chamadas “Relíquias da Morte”, segundo JK Rowling, em 1990, na noite em que sua mãe faleceu, ela assistiu ao filme “O Homem que Queria Ser Rei” (1975), estrelado por Sean Connery e um símbolo maçônico, que aparecia em um de seus trajes, provavelmente ficou em seu subconsciente e ressurgiu anos depois para inspirar o símbolo criado por ela.

A exposição também traz alguns objetos pessoais de JK Rowling como manuscritos de algumas páginas e um desenho que ela fez da Professora Sprout.

Para os fãs de Harry Potter, o documentário é simplesmente imperdível, o que torna ainda mais cruel a atitude da BBC de deixá-lo disponível em streaming somente para o Reino Unido.

Adriana Maraviglia
@drikared

Assista a um trailer do documentário “Harry Potter: A History of Magic”

Entre no Facebook e deixe seu comentário: