Sequência de “Uma Verdade Inconveniente” estreia nos cinemas dez anos após documentário que chocou o mundo – Revista Eletricidade

Sequência de “Uma Verdade Inconveniente” estreia nos cinemas dez anos após documentário que chocou o mundo

Há dez anos, o documentário “Uma Verdade Inconveniente” chocava o mundo revelando que o planeta já estaria enfrentando problemas muito graves devido ao aquecimento global, uma elevação geral das temperaturas em todas as regiões da Terra, causada principalmente pelo acúmulo de gases liberados pela queima de combustíveis fósseis.

E amanhã chega aos cinemas uma sequência deste documentário que ganhou dois Oscars em 2007, “Uma Verdade Mais Inconveniente”, traz novamente a questão da atividade humana gerando mudanças climáticas que já tem se mostrado cada vez mais dramáticas nos últimos anos.

Dirigido por Bonni Cohen e Jon Shenk , o filme traz mais uma vez o ex-vice presidente e ativista pelas causas ecológicas Al Gore em seu trabalho para tentar combater a crise climática, viajando pelo mundo dando palestras e participando de negociações como a Conferência do Clima em Paris, que aconteceu em 2015.

E se o primeiro documentário, em 2007, já deixava o mundo assustado com a possibilidade dessas mudanças climáticas fazerem muitas vítimas, a sensação agora chega a ser desesperadora, principalmente após a vitória de Donald Trump, nas eleições de 2016, dando poder político a pessoas que, por ganância ou ignorância, escolheram até mesmo retirar os EUA, um dos maiores poluidores do mundo, do acordo firmado em Paris, para criar metas de redução na emissão de dióxido de carbono.

O filme acompanha Al Gore em algumas de suas muitas viagens, seja para fazer suas palestras de treinamento de “campeões do clima”, como chama as pessoas responsáveis por levar adiante em suas comunidades as verdades descobertas por cientistas a respeito das mudanças climáticas, seja vendo com seus próprios olhos o efeito dessas mudanças, enquanto navega na Groenlândia ou enfrenta uma inundação nas ruas de Miami.

Uma das saídas apontadas pelo filme, o uso de energias limpas e renováveis, como a solar e a eólica, por exemplo, ainda depende muito da vontade política que, se anda fora da cabeça e do coração de governantes; esperamos, pela própria sobrevivência do planeta, esteja cada vez mais próxima  das atitudes da população.

Um filme que precisa ser visto por todos, principalmente pelas pessoas que esperam deixar para seus filhos e netos um planeta bem melhor do que aquele que recebemos de nossos pais.

Adriana Maraviglia
@drikared

Assista ao trailer de “Uma Verdade Mais Inconveniente”, que estreia amanhã, nos cinemas brasileiros: 

Entre no Facebook e deixe seu comentário: