A 2ª Mostra do Audiovisual Negro acontece em São Paulo – Revista Eletricidade

A 2ª Mostra do Audiovisual Negro acontece em São Paulo

  •  
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  

Está acontecendo em São Paulo a 2ª Mostra do Audiovisual Negro realizada pela APAN – Associação dos Profissionais do Audiovisual Negro e com o apoio da SPCine.

Nesta edição serão mais de 40 obras de audiovisual de realizadores negros e negras a serem exibidas, gratuitamente, em mais de 10 polos culturais da cidade de São Paulo, até o dia 10 de dezembro, domingo.

Com curadoria de Aloysio Letra, Avelino Regicida e Thais Scabio, o evento recebeu mais de 80 inscrições recebidas de diversas regiões do país. Entre os selecionados, estão produções de estados como Alagoas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo (interior e capital). As exibições acontecem em diferentes locais da cidade como salas da SPCine, ocupações culturais, saraus, cineclubes e quilombos urbanos.

Este ano, a mostra organizou as exibições divididas por cinco temas São eles: Sessão Negra sem Limite – Experimentações de discurso, estética e de linguagem audiovisual; Sessão Negra Liberdade – Que sejam para todos. Que sejam livres!; Sessão Negra Consciência – Sobre emancipação, superação, ancestralidade; Sessão Negra Matamba- que trata sobre o feminino e temas feministas nas telas. Fazem parte da programação curtas-metragens nos formatos de documentário e ficção e longa-metragem de ficção.

A programação completa com datas e locais de exibição podem ser encontradas no site da APAN

Confira a lista de filmes que serão exibidos durante a 2ª Mostra do Audiovisual Negro:

SESSÃO NEGRA SEM LIMITE – Experimentações de discurso, estética e de linguagem audiovisual.

PROGRAMA 1 – 58 MINUTOS – SEM LIMITE NA AÇÃO SEM LIMITE NA HISTÓRIA  – (RECOMENDAÇÃO 16 anos)

LUGAR DE PODER SER (2014/São Paulo/SP) – (ficção/6min) / Direção e Roteiro: Mayara Mascarenhas
Sinopse: A Gueisha Negra. A invenção de uma religião poética. Os ritos de uma mulher em seu lugar de poder ser.

LAR DOCE CELULAR (2015 São João do Meriti/RJ) – (ficção/ 10min) /Direção: Alek Lean/ Roteiro: Alek Lean com colaboração de Jonathan Fontella
Sinopse: No mundo silencioso dos aplicativos digitáveis, onde há o ciclo da venda do celular roubado, Luan terá sua atenção divida entre o celular e um homem. O que será mais forte? A atração sexual ou a atração pelo celular?

SEU BEM (2016/ Rio de Janeiro/RJ) – (videoclipe/5min) / Direção: Elton Luz, Jonatas Goulart e Davidson Ilarindo / Roteiro: Luciane Dom
Sinopse: Seu Bem é um videoclipe que fala sobre afeto preto, sobre solidão da mulher negra e abandono. É também um exercício de enxergar os pretos numa condição social diferente da que é retratada em filmes e novelas brasileiras

CONFLITOS E ABISMOS: A EXPRESSÃO DA CONDIÇÃO (2017/Aracajú/SE) – (doc/animação/ 15min) / Direção e Roteiro: Everlane Moraes
Sinopse: A pintura de Everton exprime a realidade do homem. O artista cria a possibilidade de este redimir-se através da auto avaliação. Sua pintura não pretende agradar, mas cutucar. Ela é como uma “revelação do BELO através do FEIO”.

OURIÇADO PRODUÇÕES/ O NEGRO DE CADA SIGNO (2017/Salvador/BA) –  (websérie/4min) /Direção: Heraldo de Deus e Leno Sacramento / Roteiro: Heraldo de Deus
Sinopse: Como se comporta a pessoa negra de acordo com o seu signo. – Ouriçado Produções é um canal de humor negro (essencialmente feito por negros) no youtube.

A BONECA E O SILÊNCIO (2015/São Paulo/SP) – (ficção/19min) / Direção e Roteiro: Carol Rodrigues
Sinopse: A solidão de Marcela ao tomar a decisão de interromper uma gravidez indesejada.

PROGRAMA 2   – 56 MINUTOS – SEM LIMITE NA LINGUAGEM SEM LIMITE NA ESTÉTICA – (RECOMENDAÇÃO 16 anos.)

À OYÁ  (2017/Niterói/RJ) – (experimental/1´10”) / Direção e Roteiro: Rosa Miranda
Sinopse: Vídeo poesia a partir de fotos de um ensaio fotográfico como tema Princesa Africana, utilizando a técnica de animação de stop-motion nas imagens. Dedicado à Orixá feminina, Senhora dos ventos, Rainha dos raios, guerreira que não desampara seus filhos.

JESUS BIRD (2017/São Paulo/SP) –  (experimental/ 09´40min)  / Direção e Roteiro: Mayara Mascarenhas
Sinopse: Na África, Jesus Bird. Em Tupi, chamam de Jaçanã. Na periferia de São Paulo um bando de Jaçanãs caiu num buraco negro e cavam no escuro a pergunta: – É pra voar pra dentro ou pra fora do Preto?

UM PRETO (2015/Rio de Janeiro/RJ) – (experimental/5min)  / Direção e Roteiro: Carmen Luz
Sinopse: Os últimos minutos da vida de um menino.

O ARCO DO MEDO (2017/Cachoeira/BA) – (experimental/9´25”min) / Direção e Roteiro: Juan Rodrigues
Sinopse: um relato de insurgência. um corpo foge ao mesmo tempo que olha para trás. um corpo negro que supervive.

OURIÇADO PRODUÇÕES/ABOLIÇÃO (2017/Salvador/BA) – (websérie/ 3´30”min) / Direção:.Leno Sacramento /Roteiro: Heraldo de Deus e Leno Sacramento
Sinopse: Um breve contato com a nossa amada e idolatrada salve-salve Princesa Isabel que nos deu uma liberdade especial.   Ouriçado Produções é um canal de humor negro (essencialmente feito por negros) no youtube.

ESCONDE – ESCONDE (2016/Morro da Caixa d ´água-Penha/RJ) – (experimental /5´42”min) / Direção:.Don Felipe e Luciana Bollina / Roteiro: Don Felipe
Sinopse: No Brasil 56 mil pessoas são assassinadas por ano. 30 mil são jovens. Destes, 77% são negros. Baseando- se nessa estatística, este filme propõe uma reflexão sobre o extermínio do jovem negro.

MADEIRA E SAL (2016/Rio de Janeiro/RJ) – (experimental/2’04”min) / Direção: Davidson Ilarindo / Roteiro:Davidson Ilarindo e Luciane Dom
Sinopse: Madeira e Sal é uma música de Luciane Dom, e o vídeo é fruto da pesquisa para o CD Liberte esse Banzo (2018). Madeira e Sal fala do Banzo, do medo de estar em uma terra que não é a sua, fala das perdas e do trajeto do navio negreiro.

PLAFT (2017/São Paulo/SP) –  (Experimental/4’40”min) / Direção: Thiago Fernandes / Roteiro: Oswaldo Faustino
Sinopse: O filme PLAFT é uma alegoria. Mostra a capacidade do ser humano, em especial quando negro, de enfrentar os tapas da vida: RESISTÊNCIA; RESILIÊNCIA e capacidade de MULTIPLICAÇÃO, fazendo de seus cacos ARTE.

ABDUÇÃO MENTAL – RUÍNAS (2017/Rio Grande do Sul/RS) –  (experimental/ 2´50”min) / Direção: Nicollas Silveira (Niccos) e Peterson Ferreira (Peter)/ Roteiro: Nicollas Silveira (Niccos)
Sinopse: Quando seu castelo de sentimentos desmorona, sobram apenas as ruínas!

ExPERIMENTRAL (2017/Rio de Janeiro/RJ) –  (documentário/10min) /Direção e Roteiro: Daniel Santos
Sinopse: Com o melhor emprego do mundo, o prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, defende o seu projeto de gestão, apresentando os grandes desafios e os transformando em grandes oportunidades para o futuro da civilização. Impulsionado pelos grandes eventos esportivos e pelo capital privado, a cidade alavancou um conturbado processo de gentrificação, deixando rastros de dúvidas e desgostos à uma parcela da população.

SESSÃO NEGRA LIBERDADE – Que sejam para todos. Que sejam livres!

PROGRAMA 1  – 55 MINUTOS – INFANTO JUVENIL –  (RECOMENDAÇÃO livre)

NANA & NILO E OS ANIMAIS (2016/Rio de Janeiro/RJ) – (Animação/21´45”min) / Direção e Roteiro: Sandro Lopes
Sinopse: Nana & Nilo e os Animais é uma animação com oito ritmos tradicionais da música brasileira como carimbó, baião, jongo.Os animais da cada bioma interagem dançando com Nana, Nilo e crianças dessas regiões.

TRANSPORTE PÚBLICO (2012/São Paulo/SP) – (websérie/4’10”min) / Direção: Deborah Pavani e Jeferson Santos / Roteiro: Jeferson Santos
Sinopse: Uma espécie de estúdio ambulante que capta sonoridades em diversos pontos da cidade, mesclando ambientes sonoros a instrumentos musicais, musicando e dando novas formas a poluição sonora presente no cotidiano.

A PISCINA DE CAÍQUE (2017/Goiânia/GO) – (ficção/15’min)  / Direção e Roteiro:Raphael Gustavo da Silva
Sinopse: Sonhando em ter uma piscina, Caíque e seu amigo inseparável se divertem escorregando no chão molhado e ensaboado da área de serviço. Por causa do desperdício de água, Caíque acaba criando problemas com sua mãe.

MANDINGA (2016/Rio de Janeiro/RJ) – (ficção/ 14’09”min) / Direção e Roteiro: Wagner Novais
Sinopse: Menino se aventura em busca da cura da amiga.

PROGRAMA 2  – 60 MINUTOS – JUVENIL –  (RECOMENDAÇÃO 14 anos)

ABECEDÁRIO DO IZY (2017/ Rio de Janeiro/RJ) – (Experimental/18’39”min)/ Direção: Lívia Uchôa / Roteiro:Lívia Uchôa e Fernando Dias
Sinopse: Izy é um ex-morador de rua que, assim como Deleuze, tem filosofia a ensinar de A a Z.

MAYRA ESTÁ BEM (2017/ recife/PE) – (documentário/ 7’46”min) / Direção: Juliana Lima / Roteiro: Juliana Lima e Catarina Apolônio
Sinopse: Através de narrativas o vídeo documentário Mayra está bem, sobre a solidão da mulher negra, apresenta experiências de mulheres que resolveram militar pela sua independência e contra o cruel cotidiano social imposto pelo racimo e pelas discriminações, mas que têm em comum o fato de não ter parceiros afetivos fixos. São depoimentos carregados de sentimentos causados pela exclusão e pelo preconceito.

NOSSA HISTÓRIA INVISÍVEL – BIA MATTOS/ EPISÓDIO 09 (2017/São Paulo/SP) – (websérie/; 8’33”min) / Direção e Roteiro: Coletivo Representapreta
Sinopse: Nossa História Invisível é uma web série de 10 episódios que tem a proposta de contar histórias de mulheres negras que, além de serem alvo do racismo e do machismo, também fazem parte de outra minoria social.

111 TIROS NA ALMA NEGRA (2017/Rio de Janeiro/RJ) – (documentário/19’43”min) / Direção: Filó Filho e Pedro Oliveira/ Roteiro: Filó Filho
Sinopse: O filme conta a mobilização da juventude negra em Madureira, bairro da zona norte da cidade do Rio de Janeiro em 2015,  após a chacina onde 111 tiros foram disparados por policiais militares contra cinco jovens negros, e depois do fuzilamento tentaram plantar uma arma no carro das vítimas.

ENTRELAÇOS (2017/São Paulo/SP) – (ficção/6’59”min)/ Direção e Roteiro: Matheus Mendes e Thais Jazyk
Sinopse: Cinco mulheres se reúnem em grupo de apoio. Juntas, elas revivem de forma crítica momentos de abuso.

PROGRAMA 3  – 56 MINUTOS – ADOLESCENTE –  (RECOMENDAÇÃO 12 anos)

O SOM DO SILÊNCIO (2017/Salvador/BA) – (ficção/17min) / Direção e Roteiro: David Yanan
Sinopse: Separados pela vida, pai e filho são desconhecidos. Quando não há comunicação o silêncio é um grito

DOCES SONHOS (2017/Rio de Janeiro/RJ) –  (documentário/19’31”min)/ Direção e Roteiro: Macário e Arthur Pereira
Sinopse: Relatos de mulheres-mães-pretas das favelas da Maré que contam suas histórias de posicionamento, resistência e perdas. (Re)construindo uma narrativa anacrônica, familiar a todos os povos pertencentes à diáspora negra.

SUJEITO OBJETO (2017/Salvador/BA) – (ficção/13’42”min) / Direção: Djalma Calmon / Roteiro:Djalma Calmon e Heraldo de Deus
Sinopse: Um dia na vida de Pedro, ator que trabalha como estátua viva no Centro de Salvador e sua relação com as dificuldades financeiras que vem acompanhando ao lado de sua esposa.

SESSÃO NEGRA CONSCIÊNCIA – Sobre emancipação, superação, ancestralidade.

PROGRAMA 1  – 62 MINUTOS – (RECOMENDAÇÃO LIVRE)

VENDEDORA DE SONHOS (2017/Belo Horizonte/MG) – (websérie/7min) / Direção: Thiago Nascimento / Roteiro: Hérlen Romão
Sinopse: Vendedora de sonhos vem apresentar em metáfora, de forma lúdica e cômica a relação da sociedade com os sonhos de pessoas negras.

DO QUE APRENDI COM MINHAS MAIS VELHAS (2017/Bahia/BA) –(documentário/ 27min) / Direção: Onisajé e Susan kalik / Roteiro: Susan kalik
Sinopse: Do que aprendi com minhas mais velhas é um documentário sobre a fé no Candomblé e como essa fé é transmitida de geração em geração. Um filme onde Egbomis, Nenguas e Yalorixás contam como aprenderam com seus mais velhos e como ensinam seus mais jovens. Um filme sobre tradição, amor e religiosidade.

DONA VILMA (2016/Londrina/PR) – (documentário/28min) / Direção: Vanessa Oliveira /Roteiro: Artur Ianckievicz
Sinopse: A história de Vilma Santos de Oliveira, também conhecida como Yá Mukumby, passando por sua trajetória pessoal, política e religiosa.

PROGRAMA 2  – 65 MINUTOS – (RECOMENDAÇÃO  14 ANOS)

TRAVESSIA (2017/Rio de Janeiro/RJ) – (documentário/5min) / Direção e Roteiro: Safira Moreira
Sinopse: Utilizando uma linguagem poética, Travessia parte da busca pela memória fotográfica das famílias negras e assume uma postura crítica e afirmativa diante da quase ausência e da estigmatização da representação do negro.

MULHER NEGRA E IGUALDADE – ONU MULHERES – #JULHODASPRETAS #SOUNEGRAEQUEROFALAR (2017/Juiz de Fora/MG) – (Vlog/10min) / Direção e Roteiro: Maristela Rosa e Natália Romualdo
Sinopse: A ONU Mulheres convidou a Maristela Rosa e Natália Romualdo, jornalistas, mulheres negras e criadoras de conteúdo do canal “Papo de Preta” para falar sobre o que é preciso.

CABEÇAS FALANTES (2017/Campinas/SP) – (documentário/20min) /Direção e Roteiro: Natasha Rodrigues
Sinopse: O filme retrata a vivência de jovens negros(as) em uma universidade pública. Numa mistura de situações ficcionais com entrevistas, o documentário representa uma forma de inadequação social que aparenta ser sutil externamente, mas que explode internamente nas cabeças desses sujeitos.

PRETO NO BRANCO (2017/São Paulo/SP) – (ficção/16min) / Direção e Roteiro Valter Rege
Sinopse: Roberto Carlos, 20 anos, jovem negro, é abordado por policiais e levado para delegacia. Uma jovem o acusa de roubo. Ele jura inocência. Quem fala a verdade?

TAMBORES AFRO-URUGUAIOS (2017/Rio de Janeiro/RJ) –  (documentário/14min) / Direção: Naouel Laamiri e Rafael Ferreira /Roteiro: Rafael Ferreira
Sinopse: Os tambores trazidos pelos Africanos escravizados durante a colonização sobreviveram e ganharam novas forças no Uruguai. O CANDOMBE, símbolo de um povo reprimido pelos colonizadores, se tornou uma necessidade de expressão e liberdade dos africanos e hoje tem presença especial no Carnaval do Uruguai.

PROGRAMA 3  – 67 MINUTOS – (RECOMENDAÇÃO 14 ANOS)

QUANTO VALE (2016/ Bento Rodrigues/Mariana/MG) – (documentário/11min) / Direção: Thiago Nascimento e Danilo Candombe / Roteiro: Danilo Candombe
Sinopse: O MAB – Movimento dos Atingidos por Barragens, organizou uma marcha fazendo o caminho inverso da lama ao longo da extensão do Rio Doce, iniciando em Regência – ES – até Bento Rodrigues distrito de Mariana – MG. Uma marcha para cobrar e para lembrar do maior crime socioambiental do Brasil.

TIÃO (2016/Rio de Janeiro/RJ) – (ficção/14min) / Direção: Clementino Junior / Roteiro: Jeferson Pedro e Clementino Junior
Sinopse: Não se engane… não duvide… sou eu mesmo… São Sebastião!

SARAU DA ONÇA – A POESIA DE QUEBRADA (2017/Salvador/BA) – (documentário/23min) / Direção e Roteiro: Vinicius Eliziário
Sinopse: “A poesia é o divisor, antes dela a repressão, depois dela a liberdade”, assim recita o poeta Evanilson Alves,”Sarau da Onça – A poesia de quebrada” documenta o sarau.

DARA – A PRIMEIRA VEZ QUE FUI AO CÉU (2017/BA/SP) – (ficção/19min) / Direção e Roteiro: Renato Candido
Sinopse: Dara, uma garota negra de 10 anos, da região rural de Nova Soure/BA ainda nos anos 60. Na véspera de migrar para São Paulo, Dara deseja montar um balancinho no cajueiro do sítio onde mora com os avós e seu irmãozinho. Seus pais já estão em São Paulo, é hora da menina partir

SESSÃO NEGRA MATAMBA – 53min – (recomendação Livre)

TIA CIATA (2017/Rio de Janeiro/RJ) – (documentário/ 26’28”min) / Direção e Roteiro: Mariana Campos e Raquel Beatriz
Sinopse: TIA CIATA é um documentário sobre o protagonismo feminino negro sob a ótica da personagem popular Tia Ciata, uma mulher de suma importância para a cultura brasileira.

EL REFLEJO (2016/San Antonio de los Baños/CUBA) – (ficção/3min) / Direção e Roteiro: Everlane Moraes
Sinopse: Enquanto trança o cabelo de sua neta, uma avó narra a história de uma árvore africana que foi castigada pela Mãe Terra por reclamar demasiado de sua aparência.

ENCONTRO DAS ÁGUAS (2016/Belo Horizonte/MG) – (documentário/30’42”m)/ Direção: Mestre Negoativo / Roteiro: Mestre Negoativo e Zaíra Magalhães
Sinopse: O filme acompanha a jornada de duas mulheres negras belo-horizontinas, Rosane Pires e Iara Viana, durante o preparativos para seu casamento, bem como as cerimônias civil e religiosa. Essa história é pano de fundo para levantar um importante debate sobre gênero, raça, sexualidade e religiosidade de matriz africana, e sobre a intersecção de violências sobre a vida das mulheres negras homoafetivas no nosso país.

SESSÃO LONGA METRAGEM CONVIDADO – 90min – (recomendação 16 anos)

UM SALVE DOUTOR(2014/São Paulo/SP) – (ficção/90min) / Direção: Rodrigo Sousa  / Roteiro Andrio Candido
Sinopse: As vidas de Kopolla, Aline,  Auri e Luanda se entrelaçam na trajetória de KPG, que volta ao bairro após três anos de internação na Fundação Casa. Entre reorganizar sua vida, finalizar historias mal acabadas e começar um novo amor, o filme nos conta um sequestro que esse anti herói cometeu e nos leva a desvendar os “porquês” desta tragedia urbana, contemporânea e histórica.

Entre no Facebook e deixe seu comentário: