Trio de atores torna “A Melhor Escolha” um filme obrigatório – Revista Eletricidade

Trio de atores torna “A Melhor Escolha” um filme obrigatório

Nestes tempos conflituosos que vivemos ultimamente, em que os ânimos se mostram sempre acirrados e a intolerância tem dominado corações e mentes pelo mundo afora, dando a impressão que até mesmo uma guerra pode surgir do dia para a noite,  é realmente interessante fazermos algumas reflexões e é essa a proposta de “A Melhor Escolha”, novo filme do diretor Richard Linklater que chega amanhã aos cinemas brasileiros.

Conhecido por uma habilidade incrível de mostrar o que existe de humano em seus personagens, Linklater é um cineasta que ganhou notoriedade pela trilogia “Antes do Amanhecer” (1995), “Antes do Pôr do Sol” (2004) e “Antes da Meia Noite” (2013), que mostra a evolução de uma história de amor e foi feito em parceria com os protagonistas Ethan Hawke e Julie Delpy e também ousou abraçar um projeto ousadíssimo,  as filmagens de “Boyhood” (2014), que aconteceram durante 12 anos com o mesmo elenco.

Em todos usando os diálogos como maior arma para revelar o que existe de humano em cada personagem.

Em “A Melhor Escolha” a ideia é a mesma.   O veterano do Vietnã Doc Shepherd, vivido pelo sempre muito competente Steve Carell, busca o apoio e a companhia de dois velhos amigos que fez durante a guerra para o momento mais difícil de sua vida, o enterro de seu filho, morto no Iraque, como herói.

Um deles, o falastrão e rebelde Sal Nealon (Brian Cranston), que é dono de um bar e tenta continuar com a mesma postura de sua juventude,  livre de compromissos e maiores complicações e  outro, um ex-farrista, transformado agora  em pastor, Richard Mueller (Laurence Fishburne).

As atuações e a química entre estes três grandes atores transformam “A Melhor Escolha” em um filme imperdível.

E as reflexões se unem em um verdadeiro libelo pacifista  que bate de frente contra a sanha militarista dos EUA, um país que continua sempre disposto a interferir onde quer que seja, mesmo que isso custe muitas vidas.

O roteiro, baseado no livro homônimo de Darryl Ponicsan, foi  adaptado pelo próprio Linklater e cria um emocionante road movie, que alterna momentos de profunda tristeza com outros de pura comédia.

Uma curiosidade interessante, o livro de Ponicsan, lançado em 2005, é a continuação de um livro de 1970, chamado “O Último Detalhe”, que foi adaptado em 1973, em um filme do diretor Hal Ashby, que aqui no Brasil foi lançado como “A Última Missão”, protagonizado por Jack Nicholson. Embora alguns detalhes da primeira história sejam citados no novo filme, até os nomes dos personagens foram mudados.

Adriana Maraviglia
@drikared

 


Assista ao trailer de “A Melhor Escolha”: 

Entre no Facebook e deixe seu comentário: