Nova versão de Nasce uma Estrela está muito próxima da perfeição – Revista Eletricidade

Nova versão de Nasce uma Estrela está muito próxima da perfeição

  •  
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  

Na última quinta-feira estreou no Brasil  “Nasce uma Estrela”, a nova versão de uma história que Hollywood já tinha contado três vezes, em 1937, em 1954 e em 1976.

Desta vez, foi um projeto do ator Bradley  Cooper que fez tudo  no filme, dirigiu, produziu, ajudou a adaptar o roteiro, atuou e até cantou diversas canções,  revelando  um inesperado talento  musical.

O que faz da trilha sonora um outro detalhe bem interessante. Lançada em todas  as plataformas alguns dias antes do filme  chegar aos cinemas, ela tem como carro chefe o dueto “Shallow”, que  por sua vez, marca um dos momentos mais emocionantes do filme.

A história já é bem  conhecida, o romance entre o famoso artista veterano,  no caso desta versão, o cantor de rock Jackson Maine (Bradley Cooper) e uma jovem cantora chamada  Ally (Lady   Gaga), que trabalha como garçonete e se apresenta  em uma boate gay, enquanto  espera  por uma oportunidade de conquistar seu lugar no mundo da música.

O encontro casual entre os dois muda tudo, Jackson entra em uma  espiral de decadência mergulhando cada vez mais em álcool e  drogas, enquanto Ally   cresce cada vez mais.

Em “Nasce uma Estrela” o novo diretor Bradley Cooper chegou muito  perto de fazer o filme perfeito, tirando do elenco, incluindo a  cantora Lady  Gaga, performances que tem chamado  atenção de crítica e público e gerado até aqueles comentários que já dão como certa a presença  do filme  nas listas de indicados ao Oscar.

Um  destaque especial para a  forma como o diretor fez as cenas de show, com uma câmera nervosa, que  ajuda o espectador a sentir-se um pouquinho na pele do protagonista, que, além de ser alcoólatra e  viciado em drogas,  tem um zumbido  constante no  ouvido,  um problema bastante complicado para um músico.

O roteiro, que também teve a participação de Bradley Cooper, faz referências  às três versões anteriores, como por exemplo  a cena em que Jack e  Ally estão na  banheira e  ela cola nele sua  sobrancelha falsa é  muito parecida com a cena em que  Barbra Streisand  faz  maquiagem em Kris Kristofferson, na  versão de 1976.  Ou a fala que Bradley Cooper  repete duas vezes nesta nova versão, que aparece em todas as anteriores, “Eu queria te ver de novo” e que aparece como letra da  música que encerra o filme de 1976.

Adriana Maravigliia
@drikared

 

Assista ao trailer de “Nasce Uma Estrela”: 

Assista ao clipe de “Shallow”: 

 

 

Entre no Facebook e deixe seu comentário: