Doze anos depois, Frejat lança novo disco "Ao Redor do Precipício" - Revista Eletricidade

Doze anos depois, Frejat lança novo disco “Ao Redor do Precipício”

FREJAT - FOTO: REPRODUÇÃO

Chegando às plataformas de streaming, o novo disco do cantor e compositor Roberto Frejat. “Ao Redor do Precipício” traz uma coleção de 13 novas canções, feitas uma a uma  com um time de produtores formado por  Kassin, Humberto Barros, Maurício Negão e o próprio Frejat.

Há 12 anos sem lançar um disco, não é que artista tenha deixado de trabalhar nos últimos tempos, apenas deixou de ver sentido em lançar álbuns completos em um mercado que parece não ter  mais a paciência para consumir uma porção de músicas novas de uma só vez.

Sendo assim, depois de lançar “Intimidade Entre Estranhos”, em 2008, seu terceiro disco solo, o artista passou a colocar nas plataformas de streaming as músicas que criava e depois seguia para a estrada adicionando as novidades ao repertório de seus shows.

Esta nova coleção de canções traz Frejat renovando as velhas parcerias como Leoni, George Israel, Antonio Cícero, Dulce Quental, Luiz Melodia e Mauro Santa Cecília.

A faixa título abre o disco. Pouco mais do que uma vinheta instrumental, ela parece convidar para uma viagem. Uma melodia puxada por teclados incluindo uma bela sonoridade do clássico Hammond muda o clima e te joga em algum lugar que fica lá entre as décadas de 60/70. Frejat está no violão e guitarra e os efeitos da música eletrônica tentam diminuir o que a faixa tem de orgânico.

E quando a viagem curta de menos de 2 minutos acaba você parece continuar por lá, no auge da carreira de outro Roberto. Em “Te Amei Ali” a introdução com metais e uma guitarra bluseira te fazem achar que está ouvindo alguma faixa obscura do velho Rei, do tempo em que ele merecia o apelido, mas é apenas a regravação de uma parceria de Frejat com Zeca Baleiro, que está no disco “‘O Amor no Caos”.

Mas é Frejat quem canta ali, o ex-Barão oposto complementar do caos que era Cazuza, mais do que fornecer as melodias para transformar as loucuras do poeta em música, colocava ordem na casa para que mesmo com toda loucura, o poeta se mantivesse funcional.

AO REDOR DO PRECIPÍCIO -  FREJATEntre as novas parcerias, a estabelecida com o monge budista gaúcho Nenung é a mais inusitada e mais interessante; a balada com violão/piano e o pedal steel de Rick Ferreira, “Pergunta Urgente” é uma das melhores faixas do álbum e ainda traz Ritchie nos backing vocals.

“E Você Diz” é  exótica. Navega por ritmos nordestinos e foi composta por Jards Macalé e Luiz Melodia.

E já que falamos em coisas exóticas, a batida eletrônica noventista de “Planetas Distantes” surpreende enquanto a letra de Dulce Quental fala daquele/a ex que mais cedo ou mais tarde reaparece na vida de todo mundo.

A viagem segue e “Tudo Que Eu Consegui” te coloca para dançar mergulhando na  sonoridade da disco music clássica das décadas de 70/80. 

Alice Caymmi é outra participação especial e faz um dueto com Frejat no blues “A Sua Dor É Minha”.

“Parada de Estrada Vazia”, outra música instrumental mas com uma pegada de country americano fecha mais um belo trabalho do músico mostrando  que ele ainda tem muito a dizer. 

Embora o disco só esteja saindo no formato digital, o projeto gráfico inclui uma capa criada pela filha do músico, a artista visual Julia Pellegatti Frejat.

Adriana Maraviglia
@drikared

Ouça “Ao Redor do Precipício’, novo disco de Roberto Frejat:

Entre no Facebook e deixe seu comentário: