Encontro de gigantes em “Uma Noite em Miami” – Revista Eletricidade

Encontro de gigantes em “Uma Noite em Miami”

Em cartaz na Amazon Prime o filme de estreia da diretora Regina King, “Uma Noite em Miami” é a adaptação para o cinema da peça homônima de Kemp Powers, que imagina os detalhes de um encontro real e histórico.

Em 1964, na noite em que venceu o título mundial de pesos pesados, o pugilista Cassius Clay (Eli Goore) se reúne com alguns amigos para comemorar a vitória, em um hotel em Miami: o líder religioso Malcom X (Kingsley Ben-Adir), o jogador da NFL Jim Brown (Aldis Hodge) e o cantor Sam Cooke (Leslie Odom Jr).

Cada um, uma figura de destaque, verdadeiras lideranças negras em um momento crucial em que os movimentos pelos direitos civis faziam o país ferver. 

O roteiro, que foi adaptado pelo próprio Kemp Powers, adiciona algumas cenas extras para explicar ao público de hoje em dia o contexto histórico, de um momento em que, mesmo famosos, os quatro protagonistas negros estavam longe de romper as barreiras intransponíveis do racismo ainda hoje profundamente arraigado na sociedade americana.

É interessante observar a forma com que cada um deles lida com o problema.

As discussões que acontecem sobre sua condição, e a exposição de pelo menos duas visões completamente opostas do problema são demonstradas: a do músico Sam Cooke que deseja ganhar poder para a causa conquistando o dinheiro do público branco e a do ativismo político mais radical  de Malcom X, tentando ganhar atenção convertendo  Cassius Clay em militante para a causa quando ele mesmo está prestes a abandonar a Nação Islâmica. 

Os quatro atores entregam performances arrepiantes, cada um deles construindo personagens que vão além dos mitos históricos e refletem seus profundos dramas humanos.

Destaque para o Sam Cooke de Odom Jr que com uma competência musical absurda é o responsável por alguns dos melhores momentos do filme. E participa da melhor trilha sonora dessa temporada.

A direção de Regina King ajuda a transformar “Uma Noite em Miami” em um filme memorável e necessário, em que, 57 anos depois dos fatos, ainda precisamos de muita mobilização, como o Movimento Vidas Negras Importam, para encontrar um jeito de acabar com algo tão  estúpido e sem sentido como o racismo. 

“Uma Noite em Miami” recebeu 3 indicações ao Globo de Ouro: Melhor Diretor (Regina King), Melhor Ator Coadjuvante (Leslie Odom Jr) e Melhor Canção Original. 

Adriana Maraviglia

Assista ao trailer de “Uma Noite em Miami”:

Entre no Facebook e deixe seu comentário: