Rosamund Pike é uma sociopata em “Eu Me Importo” – Revista Eletricidade

Rosamund Pike é uma sociopata em “Eu Me Importo”

Não é todo mundo que aceita bem o humor mais ácido de “Eu Me Importo”, filme do diretor J Blakeson, que acabou de chegar à Netflix.

Na verdade, em alguns momentos, chega a ser difícil assistir Marla (Rosamund Pike) sorrindo cínica para suas vítimas, velhinhos indefesos, de quem ela, com o auxílio de uma quadrilha de golpistas, rouba até o último centavo.

Mas as coisas mudam completamente quando ela decide “depenar” Jennifer (Diane Wiest), uma doce velhinha muito rica, que aparenta ser sozinha no mundo, mas tem guardiões que logo deixarão o jogo muito perigoso para toda a quadrilha.

A guerra que se estabelece é cheia de surpresas e reviravoltas bem divertidas de se acompanhar e, sem querer, você irá se perceber torcendo por um lado ou por outro, mesmo quando fica bem claro que ninguém ali é “santo”.

Rosamund Pike mais uma vez surpreende como a sociopata Marla e seu trabalho rendeu a única indicação do filme ao Globo de Ouro, a de Melhor Atriz (comédia/musical).

Esta é a terceira indicação da carreira da atriz para o prêmio.

Por mais incrível que possa parecer, o roteiro de “Eu Me Importo”, escrito pelo próprio Blakeson, foi baseado em uma reportagem que expunha a existência de guardiões reais que tinham aplicado golpes em velhinhos.

Adriana Maraviglia

Assista ao trailer de “Eu Me Importo”:

Entre no Facebook e deixe seu comentário: