O final de uma era – Harry Potter e as Relíquias da Morte parte 2 chega aos cinemas

Para quem acompanhou a versão cinematográfica de Harry Potter no cinema, nos últimos 10 anos, chegou o momento mais importante: O capítulo final, a tão aguardada conclusão da saga e todas as emoções que ela reserva chega finalmente aos cinemas.

Para muitos, é o final de uma era e neste momento não importa que todos ou quase todos já conheçam o destino final do bruxinho desde 2007, quando foi lançado o livro em que “Harry Potter e as Relíquias da Morte – parte 2” é baseado, mas a emoção de finalmente ver o eletrizante desfecho transcrito para as telonas ainda move as multidões que fizeram que o filme batesse todos os recordes de bilheteria como a maior estreia desde “Batman – O Cavaleiro das Trevas”(2008).

É preciso lembrar que o sétimo e último livro da saga foi dividido em duas partes com a promessa explícita de que os cortes e simplificações que foram tão criticados pelos fãs durante toda a versão cinematográfica, não aconteceriam desta vez. Mas aconteceram.

Retomando a história a partir da invasão de Gringotes, o filme tem alguns pequenos problemas de ritmo e uma criminosa e inexplicável aceleração em sequencias importantes como a revelação dos segredos de Severus Snape (Alan Rickman) e até mesmo no aguardadíssimo fim de Belatrix Lestrange (Helena Bonham Carter), as emoções da tela ficaram devendo frente as impressas nas páginas do livro.

Uma falha bastante grave, especialmente para quem conhece o potencial do fantástico Alan Rickman que, tivesse tido o tempo de tela necessário, era candidato automático a melhor ator em todas as premiações da próxima temporada.

E já que falamos em atuações, o trio Daniel Radcliffe, Emma Watson e Rupert Grint entrega suas melhores performances em toda a série, mostrando que afinal têm mesmo futuro no cinema se ousarem sair da sombra da franquia escolhendo muito bem seus próximos trabalhos.

Dirigido por David Yates, que assumiu os filmes da série a partir de “Harry Potter e a Ordem da Fênix” (2007), e foi o responsável pelo mergulho cada vez mais profundo na escuridão, depois do clima de fábula infantil dos primeiros filmes dirigidos por Chris Columbus, o filme tem a seu favor impecáveis direção de arte e fotografia que mostram diante dos olhos dos fãs toda a destruição de Hogwarts e a dor dos participantes de cada batalha até o desfecho final.

Já o controverso e, para alguns desnecessário Epílogo, além de servir como alívio e mostrar que o mundo mágico terá sua continuidade depois daquela Guerra tão trágica, também serve para mostrar que existe sim espaço para futuras histórias dentro do mundo criado por JK Rowling com tanta maestria, basta querer e talvez, em breve, tenhamos no cinema as aventuras de uma nova geração em Hogwarts.

 

Adriana Maraviglia
@drikared

 

Assista ao trailer de “Harry Potter e as Relíquias da Morte – parte 2”:

Compartilhe: