Série "Messiah" da Netflix também causa polêmica ao falar de religião | Revista Eletricidade

Série “Messiah” da Netflix também causa polêmica ao falar de religião

  •  
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
MESSIAH - FOTO: REPRODUÇÃO

Depois de todo bate boca provocado pelo especial natalino da Porta dos Fundos, a Netflix resolveu lançar um seriado verdadeiramente polêmico chamado “Messiah”.

Com 10 capítulos, a nova série resolveu dar uma razão verdadeira para a discussão ao apresentar um roteiro que se coloca a imaginar o que aconteceria se, no mundo de hoje em dia, aparecesse um auto denominado Messias, no Oriente Médio e ele travasse contato com Muçulmanos, Judeus e Cristãos.

Esse Messias é interpretado pelo ator Mehdi Dehbi, um homem estranho e misterioso que fala várias línguas e começa a ganhar seguidores primeiro entre os muçulmanos ao expulsar com suas palavras o Estado Islâmico da cidade de Damasco.

Mais milagres acontecem e a fama do Messias passa a chamar atenção de Eva Geller (Michelle Monaghan), uma agente da CIA especialista em terrorismo assim como Aviram Dahan (Tomer Sisley), um agente secreto israelense. Os dois passam a acompanhá-lo de perto, com medo das implicações de seu discurso em uma área já bastante tumultuada.

Desenvolvido por 8 roteiristas, “Messiah” brinca o tempo todo com a imaginação do espectador que nunca tem certeza sobre a autenticidade dos fenômenos que aquele homem misterioso parece provocar e os espectadores passam uma boa parte dos 10 capítulos tentando tirar suas próprias conclusões.

Enquanto isso discutem questões profundas da condição humana e do mundo atual como a guerra provocada pela religião, os refugiados, o terrorismo, a imigração, o preconceito racial e tantas outras coisas que estamos acostumados a ver hoje em dias nas páginas de todos os jornais do mundo.

E essa discussão é preciosa, em um momento em que a extrema direita levanta sua cabeça horrível tentando intervir nas manifestações artísticas, ameaça fazer renascer a censura, enquanto fanáticos religiosos chamam membros de todas as outras religiões de inimigos, mesmo em um país laico como o nosso, falar sobre estas questões é vital. 

“Messiah” é dirigido por James McTeigue e Kate Woods. No elenco também estão John Ortiz, Stefania LaVie Owen, Melinda Page Hamilton, Sayyid El Alami, Dermot Mulroney e Beau Bridges, entre outros.

Tomara que venha uma segunda temporada para continuarmos a discussão.

Adriana Maraviglia
@drikared

Entre no Facebook e deixe seu comentário: